Blog com notícias de Janaúba e região!

sábado, 9 de maio de 2015

Parabéns mães!!!

 


Pablo de Melo Notícias

Governo de MG ampliara coleta seletiva em Janaúba

Quinze municípios mineiros estão na lista de selecionados para receber apoio do Governo do Estado para ampliação ou implantação de coleta seletiva.
A divulgação feita pela Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam) inclui os escolhidos a partir de critérios de classificação do Plano Estadual de Coleta Seletiva (PECS).
Por região, os selecionados foram: Norte de Minas (Janaúba), Zona da Mata (Ubá e Eugenópolis), Triângulo (Uberlândia, Pirajuba e Matutina), Sul de Minas (São Sebastião do Paraíso, Nazareno, São Sebastião do Rio Verde e Carvalhópolis), Noroeste de Minas (Guarda-Mor), Central (Juatuba e Conselheiro Lafaiete) e Centro Oeste de Minas (Iguatama e Pains).
Seis elementos facilitadores foram considerados para a pontuação dos municípios mineiros: infraestrutura do galpão; população urbana; estágio do Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PGIRS); modelo de gestão de Resíduos Sólidos Urbanos; existência de organizações de catadores de materiais recicláveis; e existência de instrumento legal para pagamento pelo serviço de coleta seletiva.
O apoio do Estado aos selecionados tem coordenação da Feam, em parceria com a Fundação Israel Pinheiro (FIP) e em articulação com entidades públicas e privadas. A ação, em 2015, não contempla repasse de recursos financeiros, materiais ou equipamentos, mas prevê total suporte técnico para a execução de cinco fases: diagnóstico da situação atual, análise da viabilidade e sustentabilidade econômica, seleção do modelo mais adequado de coleta seletiva, apoio na implantação e monitoramento do trabalho.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Jovem esconde drogas em galinheiro e é preso em Brasília de Minas

(G1) Um rapaz de 19 anos foi preso na manha deste sábado (09) no Bairro Araújo em Brasília de Minas, norte do estado. A prisão foi em cumprimento de mandado de busca e apreensão.
Com o jovem a polícia encontrou 450 gramas de maconha e 109 pedras de crack, além de objetos utilizados para embalar e comercializar drogas. Todo o material estava escondido em um galinheiro da residência do suspeito.
O rapaz e o material apreendido foram levados para a delegacia da cidade.

Feliz dia das mães


Dois jovens são presos e 7 menores são apreendidos em Jaíba

(G1) Dois jovens foram presos e sete adolescentes foram apreendidos suspeitos de tráfico de drogas na noite dessa sexta-feira (8) em Jaíba, Norte de Minas.
Segundo a Polícia Militar, os jovens estavam em um imóvel em construção onde várias pessoas embalavam drogas. Aos perceber a presença dos militares, os presentes no local tentaram fugir. Três suspeitos tentaram sair pela frente e foram cercados, outros quatro pularam uma cerca da residência vizinha, depois o muro mas também foram abordados por outro militar.
Com um dos suspeitos de 18 anos, foi encontrado 18 buchas de maconha. Na tentativa de fuga ele deixou cair R$107. O rapaz já foi preso outras vezes por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo, furtos e roubos.  Segundo denúncias, ele estaria recrutando menores para trabalhar na venda de drogas.
Outro suspeito de 20 anos também foi preso.  Além dos dois maiores, três adolescentes sendo um de 17 anos, dois de 16, um de 15 anos e outro de 14 também foram apreendidos. Nos aparelhos de telefone celular dos conduzidos foram encontradas várias fotos de drogas e mensagens com informações do tráfico da região e ainda com mensagens de presos de presídios da região.
Os suspeitos foram conduzidos até a delegacia de plantão de Janaúba, juntamente com os materiais apreendidos.

Charge do dia


Janaúba: Telhado de escola ameaça desabar

Escola Municipal Américo Soares
Nossa reportagem recebeu esta semana uma denuncia que o telhado da Escola Municipal Américo Soares no bairro Barbosa cidade de Janaúba, corre o sério risco de desabar a qualquer momento. Visitamos pessoalmente a escola e conversamos com moradores do bairro que tem acompanhado e visto as dificuldades que a escola vive por conta da estrutura precária, que praticamente permanece a mesma durante os últimos 20 anos. Hoje a escola atende 520 alunos em dois períodos, matutino e vespertino, mesmo tendo um espaço físico débil, a escola é referencia para a comunidade. Além de o telhado estar em péssimas condições, à fiação elétrica também não atende a demanda de energia da escola, com constantes apagões e quedas de energia, sendo necessária a troca de toda a instalação elétrica, hidráulica, madeiramento e telhado. Pais de alunos afirmam que no período chuvoso fica impossível para alunos e funcionários permaneceram na escola, já que praticamente todas as salas têm problemas com goteiras. Se não for aprovada pela vistoria do Corpo de Bombeiro, a escola pode ser fechada, comprometendo o ano escolar de varias crianças.         
A prefeitura municipal de Janaúba afirma que já houve a licitação para a obra na escola, porém a empresa vencedora ainda não executou a reforma, que tem caráter de urgência, dada as condições do local. Nesse impasse entre prefeitura e a empresa vencedora da licitação, quem fica no prejuízo são professores, funcionários, pais e principalmente os alunos, que tem tão pouco, e agora esse pouco pode lhes ser tirado.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Ministério da Integração reconhece situação de emergência em quatro estados

A escassez de chuvas no país levou o Ministério da Integração Nacional a reconhecer situação de emergência em quatro estados da Federação, sendo dois na Região Nordeste – Bahia e Sergipe – e dois no Sudeste – Minas Gerais e Espírito Santo. O decreto autoriza os municípios a solicitar verbas da União para ações de assistência e socorro nos locais afetados.
O estado com maior número de municípios afetados é Minas Gerais, com seis cidades atingidas: Capelinha, Divisa Alegre, Lagoa dos Patos, Salinas, Itinga e Janaúba. No Espírito Santo, duas cidades foram atingidas pela estiagem: São Gabriel da Palha e Governador Lindenderg. Em Sergipe, a seca afeta o município de Poço Redondo, no sertão do Estado. Na Bahia, a estiagem em Crisópolis justificou o reconhecimento da situação de emergência.
O decreto foi publicado hoje nesta sexta-feira no Diário Oficial da União e também contempla municípios de dois estados que enfrentam problemas pelo excesso de chuvas. Na Bahia, Candeias enfrenta deslizamentos e Santo Amaro, inundações. Já no Sul do país, em São João Batista, Santa Catarina, o reconhecimento da situação de emergência se deu por motivo de enxurradas.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Janaúba: Ministério da Integração reconhece situação de emergência em cinco estados

(Agência Brasil) A escassez de chuvas no país levou o Ministério da Integração Nacional a reconhecer situação de emergência em quatro estados da federação, sendo dois na Região Nordeste – Bahia e Sergipe – e dois no Sudeste – Minas Gerais e Espírito Santo. O decreto autoriza os municípios a solicitar verbas da União para ações de assistência e socorro nos locais afetados.
O estado com maior número de municípios afetados é Minas Gerais, com seis cidades atingidas: Capelinha, Divisa Alegre, Lagoa dos Patos, Salinas, Itinga e Janaúba. No Espírito Santo, duas cidades foram atingidas pela estiagem: São Gabriel da Palha e Governador Lindenderg. Em Sergipe, a seca afeta o município de Poço Redondo, no sertão do Estado. Na Bahia, a estiagem em Crisópolis justificou o reconhecimento da situação de emergência.
O decreto foi publicado hoje (8) no Diário Oficial da União e também contempla municípios de dois estados que enfrentam problemas pelo excesso de chuvas. Na Bahia, Candeias enfrenta deslizamentos e Santo Amaro, inundações. Já no sul do país, em São João Batista, Santa Catarina, o reconhecimento da situação de emergência se deu por motivo de enxurradas.

Janaúba vai receber apoio do governo de Minas para ampliar coleta seletiva

Município obteve a maior pontuação na seleção da Fundação Estadual do Meio Ambiente

Janaúba vai receber o apoio do Estado para ampliar a coleta seletiva no município. A cidade obteve a maior pontuação entre os municípios que pleiteavam o apoio. Além de Janaúba, foram selecionados outros 14 municípios: Ubá, Uberlândia, Guarda-Mor, São Sebastião do Paraíso, Juatuba, Conselheiro Lafaiete, Nazareno, São Sebastião do Rio Verde, Iguatama, Carvalhópolis, Pirajuba, Matutina, Pains e Eugenópolis.
A seleção das cidades baseou-se nos critérios do Plano Estadual de Coleta Seletiva (PECS), considerados facilitadores para a implantação ou ampliação do serviço: infraestrutura de galpão do município; população urbana; estágio do Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PGIRS), previsto pela Política Nacional de Resíduos Sólidos; modelo de gestão dos Resíduos Sólidos Urbanos (RSU); existência de organizações de catadores de materiais recicláveis; e existência de instrumento legal para pagamento pelo serviço de coleta seletiva.
Em Janaúba, o trabalho já é realizado pela Ascaj - Associação de Catadores de Janaúba, que reúne 10 famílias, e agora a expectativa é de melhorar tanto o serviço, quanto a adesão da população. Atualmente, o reaproveitamento de todo o lixo produzido na cidade é pequeno: apenas 8 toneladas por mês de material reciclável é comercializado; enquanto 1.800 toneladas vão para o aterro sanitário. “Precisamos melhorar a eficiência nesse processo. Por isso a importância do apoio técnico que vamos receber”, destaca o secretário Municipal de Agronegócio e Desenvolvimento Sustentável, José Cláudio Viana de Azevedo. Ele ressalta, ainda, que a meta de melhorar os serviços de coleta seletiva vai gerar benefícios também para os catadores. “No início de 2013, as famílias da Ascaj tinham uma renda mensal de cerca de um salário mínimo. Hoje elas arrecadam uma média de R$ 1.400 mensais. E pretendemos chegar a R$ 1.700 para cada família”, afirma.

Ações de apoio
As ações de apoio para a implantação da coleta seletiva nos municípios, previstas no Plano Estadual, se dividem em cinco etapas: diagnóstico da situação atual da coleta seletiva ou do potencial para sua implantação; análise da viabilidade e sustentabilidade econômica das alternativas; seleção do modelo mais adequado de coleta seletiva; apoio técnico para implantação/ampliação da coleta seletiva; e monitoramento. 
O Plano Estadual de Coleta Seletiva foi elaborado de forma conjunta pelas equipes interdisciplinares da Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam), da Fundação Israel Pinheiro (FIP) e do Instituto Nenuca de Desenvolvimento Sustentável (INSEA), sob a coordenação do Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR). Desde 2012, quando foi iniciada sua execução, 45 cidades receberam apoio técnico para implantação ou ampliação da coleta seletiva. O Plano prevê execução até 2016, quando outros 15 municípios deverão ser atendidos.

Iniciativas no Estado
Minas possui, hoje, 223 cidades com programas de coleta seletiva. De acordo com o diretor de Gestão de Resíduos da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Renato Teixeira Brandão, estes municípios estão sendo monitorados para identificar o estágio em que se encontra a implantação da coleta seletiva. “Será feita uma análise técnica do processo de implantação ou funcionamento do serviço, inclusive identificando a percepção da população sobre a coleta seletiva. Ao final deste ano teremos um relatório geral que vai indicar quais ações ainda precisam ser desenvolvidas para que o processo não só seja adotado em todos os municípios do Estado, como tenha continuidade. Teremos também relatórios individuais de cada cidade, com a avaliação e ações pontuais que precisam ser implementadas para avançarmos no trabalho de coleta seletiva”, afirma.
Além do PECS, o Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema) desenvolve  ações de apoio à coleta seletiva e disposição adequada de rejeitos por meio do Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR), em parceria com o Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), dos programas Minas sem Lixões, Bolsa Reciclagem e Ambientação, e do ICMS Ecológico. O Estado também auxilia as prefeituras por meio de ações da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Política Urbana e Gestão Metropolitana (Sedru).

Meio Ambiente: Comunidades tradicionais e povos indígenas discutiram as dificuldades por causa da atual realidade da bacia do Rio São Francisco

Reunidos nesta terça-feira (05.05) no município mineiro de Pirapora, mais de 50 representantes de comunidades indígenas e quilombolas expuseram as principais dificuldades enfrentadas hoje por seus integrantes tendo em vista a realidade da bacia do São Francisco. No debate, que faz parte das atividades de atualização do Plano de Recursos
Hídricos do rio São Francisco, a má qualidade da água foi pontuada como um dos principais problemas nos quilombos. “A água só chega salgada para nós. Além disso, acho que a quantidade de cloro é muita porque a água borbulha quando sai da torneira e a gente tem que esperar um tempo para beber”, afirma Elzina Fernandes de Souza, da comunidade Bem Viver, que fica no distrito de Vila Nova, município de Janauba.
Alguns dos problemas em comum mencionados pelos quilombolas e indígenas foram o uso excessivo de agrotóxico pelas grandes empresas e por agricultores; as queimadas; o desmatamento; o assoreamento do rio e a estiagem prolongada.
O sociólogo Rafael Arantes, integrante da equipe técnica da empresa Portuguesa Nemus Consultoria, contratada pelo Comitê do São Francisco para atualização do plano, destacou como ponto relevante observado nessa etapa do diagnóstico o fato de existirem 1.023 comunidades quilombolas já reconhecidas ou em processo de reconhecimento, sendo que, destas, 320 comunidades ficam em Minas Gerais.
Já sobre os indígenas, o levantamento parcial da Nemus demonstra que existem 64 terras indígenas em toda a Bacia do São Francisco, seis delas em Minas Gerais. Uma observação feita é a de que apenas 23% do total das terras indígenas da bacia estão em situação regular.
O coordenador da Câmara Consultiva Regional do Alto São Francisco, Marcio Pedrosa, marcou presença na oficina, juntamente com a representante do Comitê de Bacia dos rios Jequitaí e Pacuí, Sirléia Drumond, que deu apoio local para a realização do evento. Na oportunidade, estiveram reunidos também povos quilombolas de Gorutubanos, área urbana de Janauba; representantes da Associação dos Pequenos Produtores e Familiares Quilombolas Alegres, de Januária (MG), além dos povos indígenas Xakriabás, da cidade mineira de São João das Missões.
O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco é um órgão colegiado, integrado pelo poder público, sociedade civil e empresas usuárias de água, que tem por finalidade realizar a gestão descentralizada e participativa dos recursos hídricos da bacia, na perspectiva de proteger os seus mananciais e contribuir para o seu desenvolvimento sustentável. A diversidade de representações e interesses torna o CBHSF uma das mais importantes experiências de gestão colegiada envolvendo Estado e sociedade no Brasil.

Da Redação com informações de Antônio Moreno e André Santana da Assessoria de Comunicação da CBHFS – Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Em MG, casal deposita R$ 700 para golpista que se passou por sobrinho

(G1) Um homem e uma mulher acionaram a Polícia Militar de Januária (MG), nesta terça-feira (5), afirmando que haviam sido vítimas de um golpe. Eles depositaram R$ 700 na conta bancária de um desconhecido.
O homem disse para a PM que a mulher estava em casa, quando recebeu uma ligação de uma pessoa que se passou por um sobrinho dela que mora em Brasília (DF). O golpista disse que estava vindo para o Norte de Minas para visita-la, mas o carro teria apresentado problemas mecânicos na estrada, por isso, para continuar a viagem precisava de R$ 1 mil para consertar o automóvel.
A mulher acreditou na história e depositou R$ 200 para o suposto sobrinho. Pouco tempo depois, quando o marido já estava em casa, o golpista voltou a ligar e conseguiu com que o casal depositasse mais R$ 500.
As vítimas contaram que desconfiaram quando o suposto sobrinho telefonou pela terceira vez e apresentou informações contraditórias. O casal procurou pela PM e o caso será investigado pela Polícia Civil.

Vigilância Sanitária interdita Hospital Municipal de Mato Verde

(G1) A Vigilância Estadual de Saúde interditou o Hospital Municipal de Mato Verde, no Norte de Minas. De acordo com a Gerência Regional de Saúde (GRS), técnicos da instituição foram até o local nesta terça-feira (5) a pedido do Ministério Público Estadual de Janaúba, e verificaram a existência de algumas irregularidades, mas elas não foram divulgadas.
As condições de atendimento já eram contestadas pelos moradores desde 2014. Segundo o morador Eraldo Fagundes Barbosa, atualmente, o hospital não mantinha condições mínimas para prestar atendimento à população.
“Este hospital é mesmo uma espécie de 'postão', pois não tem credenciamento para ser um hospital. Nele faltam condições básicas, até mesmo de limpeza. Pacientes com diabetes, por exemplo, precisam tomar insulina, mas devem trazer a seringa porque o hospital não tem”, explica o morador que trabalha na área de assessoria em saúde pública.
Para o morador, apesar das más condições, a interdição do Hospital Municipal complica ainda mais para os moradores que precisam de atendimento médico. “Os PSFs aqui funcionam apenas até as 10h. Depois deste horário todos recorriam ao hospital. Agora teremos que ir até Porteirinha ou Monte Azul, que ficam cerca de 30 e 45 quilômetros de distância, respectivamente”, lamenta.
Em nota, o secretário municipal de Saúde de Mato Verde, Dawidson Fernando Neves, informou que a Unidade Ambulatorial atende diariamente de 80 a 120 pacientes, entre casos eletivos aos mais graves, sendo estes encaminhados aos hospitais de referência da nossa região.
Ainda segundo o secretário, a interdição aconteceu após uma visita da “Vigilância Sanitária, relatando resíduos hospitalares e medicamentos vencidos, na sua forma de armazenamento e dispensação para o descarte dos mesmos”.
Para reverter a situação, o secretário afirma que o município dará continuidade a um “processo licitatório para contratação de empresa especializada para recolher os resíduos hospitalares; e ainda completar a reforma da estrutura física da Unidade Ambulatorial”.
O prazo para que o hospital seja reaberto não foi informado.

Mulher de 19 anos é morta com seis tiros na zona rural de Jaíba

Uma mulher de 19 anos foi morta a tiros no Povoado Linha 2, em Jaíba (MG), nesta quarta-feira (6).
A vítima foi socorrida pela Polícia Militar e levada para o hospital da cidade, onde morreu. O médico confirmou que a vítima foi atingida por seis tiros, no tórax, perna e quadril.
Testemunhas disseram que os suspeitos do crime seriam dois menores, de 17 anos. A mulher serviu como testemunha em um processo criminal movido contra o irmão de um deles. Ninguém foi preso.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Em Janaúba, bandidos rendem vigia e assaltam agência bancária

Uma agência bancária foi assaltada no início da tarde desta quarta-feira (6) em Janaúba. A agência fica na Avenida Manoel Ataíde, no Centro da cidade. Segundo a Polícia Militar, três homens armados invadiram o local, renderam o vigia e tomaram a arma dele.
Depois de pegarem todo o dinheiro do local, os três fugiram em um carro. A PM esteve no local e analisou as imagens do circuito de segurança, que registrou toda a ação. Militares realizam buscas pela região para tentar encontrar os envolvidos. A quantia levada não foi divulgada.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

terça-feira, 5 de maio de 2015

Após dois anos, polícia de Rio Pardo de Minas ainda não tem pistas de Emilly Ferrari

Emelly Ferrari sumiu há dois anos da porta de casa
(G1) Após dois anos, ainda não há pistas sobre o paradeiro da menina Emilly Ferrari, que desapareceu enquanto brincava na porta de casa em Rio Pardo de Minas (MG). Na época, a menina tinha sete anos. A Polícia Civil afirma já ter trabalhado com várias linhas de investigação, entre elas sequestro, cárcere privado e tráfico internacional de pessoas.
O inquérito, que começou a ser apurado pelo delegado local, foi transferido para a delegacia especializada em desaparecidos, em Belo Horizonte. Agora, o caso retornará para o Norte de Minas. Logo após o sumiço da garota, uma equipe de BH esteve na cidade, realizando oitivas, buscas e até a reconstituição do dia 4 de maio de 2013, data na qual Emilly desapareceu.
O delegado regional, Giovani Siervi, explica que " as investigações vão retornar para a comarca de Rio Pardo de Minas afim da autoridade local examinar tudo o que foi feito e verificar junto a Justiça se tem algo mais a se fazer. "
“Fica parecendo que é um caso sem solução, depende da população para me ajudar é um mundo tão grande”, fala a mãe da garota, Tatiane Ferrari, que diz ainda ter esperanças de reencontrar a filha.

Prefeitura de Janaúba: Para tudo, tudo parado

Prefeito Yuji Yamada
A cada dia que passa a população janaubense perde a esperança de ver um município melhor, esperança depositada nas urnas durante as eleições de 2012, quando elegeram Yuji Yamada chefe do executivo de Janaúba.  Eleito no dia 7 de outubro de 2012 com 14.605 votos (39,46%), o empresário e fruticultor venceu uma disputa acirrada contra o ex-prefeito Ivonei Abade Brito (PSDB), que obteve 14.269 votos (38,56%). Ou seja, apenas 336 votos de diferença. O ex-prefeito José Benedito Nunes Neto (PT), que tentava a reeleição, ficou em terceiro com 8.135 votos (21,98%). Mesmo para aqueles que não votaram em Yamada, acreditava-se que era possível termos uma cidade modelo japonês, arrojada e imponente. Mas o que se vê é um município de terceiro mundo, com uma prefeitura “funcionando” aos “trancos e barrancos”. Não faltam exemplos para confirmarmos a realidade atual, segue:

Bairro São Lucas
Nossa reportagem foi procurada por moradores do bairro São Lucas, que revoltados nos informaram sobre a promessa de limpeza do bairro, já que das 22 ruas a prefeitura limpou apenas duas, o restante das ruas foram limpas pelo Parque Empresarial Clarita, que se solidarizou com a situação dramática dos moradores. O privado assumindo o papel do público, a prefeitura falhou mais uma vez com a população. 

Sem combustível 
A prefeitura teve seu fornecimento de combustível cortado essa semana por falta de pagamento, deixando a maior parte da frota de veículos parada. Consultas, exames e viagens tiveram que ser suspensas, aguardando o retorno do abastecimento.

Retrocesso da saúde
Dos 1300 exames patológicos realizados mensalmente na gestão anterior, hoje são feitos apenas 150. Cada UBS (unidade básica de saúde) tinha uma cota mensal de 20 exames oftalmológicos por mês, atualmente são três exames mensais. A redução do número de exames foi de 90%, causando um verdadeiro caos na saúde de Janaúba, que tem uma demanda crescente. 

Energia cortada
A obra do Instituto Federal na Avenida Brasil no centro de Janaúba em frente à câmara municipal teve a energia cortada recentemente, comprometendo mais uma vez a obra que tem mais de 1 ano de atraso.

Dívida com a PREVIJAN
Mensalmente a prefeitura obrigatoriamente tem que repassar para a PREVIJAN o desconto feito na folha de pagamento dos servidores públicos efetivos do município, cerca de 500 mil reais. Esse repasse garante ao servidor um futuro mais tranqüilo, assegurando uma aposentadoria mais digna.  Mas infelizmente, a mais de cinco meses a prefeitura de Janaúba não vem fazendo esse repasse, gerando uma dívida de 2 milhões e meio de reais.

Não é de falar, e sim de fazer
Não é de falar, e sim de fazer. “Reconheço que não tenho o dom da oratória – não sei fazer discursos bonitos, mas sei fazer bonito e bem feito”, com essa frase o atual prefeito de Janaúba Yuji Yamada se desculpava por não ir ao debate promovido por um jornal local durante as eleições de 2012, quando ele disputava a cadeira do executivo. Mas e agora? Não fala nada, e não faz nada! Uma administração que para o que estava em andamento e não consegue sequer uma obra para Janaúba.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Em Janaúba, moto com 3 pessoas bate em árvore e deixa um morto

Três pessoas morreram, neste domingo (3), em três acidentes Norte de Minas Gerais. O primeiro deles foi na zona rural de Janaúba. Segundo a Polícia Militar, um rapaz de 18 anos pilotava uma moto, onde estavam também um adolescente de 15 e uma mulher de 18, quando perdeu o controle da direção após passar por um buraco. Em seguida, ele bateu em uma cerca e em algumas árvores. O menor morreu no local. O Samu socorreu as vítimas. O motorista precisou ser hospitalizado, por isso não foi preso.
O segundo acidente ocorreu na MG-401, entre Verdelândia e Janaúba. Um ciclista de 34 anos morreu. De acordo com a PM, um caminhoneiro de 36 anos transitava pela rodovia quando bateu na bicicleta da vítima, que estaria andando na contramão da direção. O condutor do caminhão foi levado para a delegacia.
A terceira ocorrência foi registrada no Bairro Arvorêdo, em Manga. Um motociclista de 28 anos morreu. Segundo testemunhas, ele andava pela Avenida Montalvânia, quando bateu em um jumento, que estava solto na via. A vítima foi socorrida pelo Samu e chegou a ser levada para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Ministro do STF nega liminar para o ex-prefeito Ivonei acusado de grilagem de terras

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nessa segunda-feira liminar em Recurso Ordinário em Habeas Corpus (RHC 126423) interposto por Ivonei Abade Brito, ex-prefeito de Janaúba, no norte de Minas, acusado de integrar quadrilha formada para grilagem de terras. O réu questiona a competência do juiz de primeiro grau responsável pelo caso e pede o sobrestamento ( interrupção) da ação penal a que responde. Para o ministro, não há manifesto constrangimento ilegal que justifique atendimento do pedido.
Brito foi denunciado pelo Ministério Público estadual pela suposta prática dos crimes previstos nos artigos 288 (quadrilha ou bando), 299 (falsidade ideológica) e 344 (coação no curso de processo), todos do Código Penal. A quadrilha promoveria a grilagem de terras públicas para posterior revenda ao mercado imobiliário.
Consta dos autos que o Ministério Público decidiu ajuizar ações penais distintas, separando os acusados a partir dos “núcleos” que integrariam a organização criminosa. A defesa opôs exceção de incompetência em face do juiz criminal de São João do Paraíso, responsável pela ação penal que envolve o ex-prefeito, mas o magistrado julgou improcedente a arguição. Insatisfeito, impetrou habeas corpus no Tribunal de Justiça do estado requerendo o reconhecimento da incompetência do juízo de primeiro grau. Diante da negativa do tribunal estadual, a defesa recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), que não conheceu do HC lá impetrado.

Indeferimento
Em sua decisão, o ministro Gilmar Mendes lembrou que a concessão de liminar só se dá em caráter excepcional. Nesse sentido, ele frisou não vislumbrar constrangimento ilegal manifesto na decisão do STJ a justificar o deferimento da medida de urgência. O alegado constrangimento apontado pela defesa “não se revela de plano, impondo uma avaliação mais detalhada dos elementos de convicção trazidos aos autos, o que ocorrerá por ocasião do julgamento do mérito”, concluiu o ministro.

Com informações do Supremo Tribunal Federal