Blog com notícias de Janaúba e região!

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Nove pessoas são presas suspeitas de assaltos no Norte de Minas

Nove pessoas foram presas na manhã dessa sexta-feira (8) em uma operação conjunta das Polícias Civil e Militar em Buritizeiro, Norte de Minas Gerais. Os presos são suspeitos de integrarem uma quadrilha que realizavam assaltos na região.
Segundo a Polícia Civil, todos os envolvidos são de Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Eles têm entre 20 e 30 anos e estariam envolvidos ainda em uma tentativa de homicídio em Pirapora.
Ainda segundo a polícia, com os suspeitos foram apreendidas duas armas calibre 38 e drogas. Eles foram encaminhados à delegacia.


Pablo de Melo
pabl-labs@hotmail.com

Seis presos fogem da cadeia após render e amarrar agente penitenciário no Norte de MG

(EM) Um inquérito será aberto para apurar as circunstância que levaram a fuga de seis detentos da cadeia pública de Coração de Jesus, na Região Norte de Minas Gerais. Os presos renderam um dos agentes penitenciários que levava remédio para um deles. O homem foi amarrado e teve o carro roubado pelos criminosos, que ainda levaram uma escopeta calibre 12 e o carro da vítima. Em depoimento, o agente informou que, provavelmente, o cadeado da cela foi deixado aberto na troca de turno. A perícia da Polícia Civil compareceu na prisão na manhã desta quinta-feira para tentar encontrar vestígios de como ocorreu a fuga. 
A ação dos bandidos aconteceu por volta das 19h30 dessa quarta-feira. O agente penitenciário H.O.S, que estava de plantão, afirmou que foi até a cela onde se encontrava os presos para entregar um medicamento a um dos detentos que fazia tratamento médico. Ao chegar no local, foi ameaçado com um chuço, uma espécie de faca artesanal. O homem foi rendido e amarrado pelos criminosos. 
De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar (PM), os seis detentos, que têm passagens por homicídios, latrocínio – roubo seguido de morte -, furto e roubo, ainda roubaram um escopeta antes de fugirem na caminhonete do agente. Após 50 minutos preso, o guarda conseguiu se soltar e acionou a PM. Um cerco foi feito na região e o veículo roubado acabou encontrado próximo ao povoado de São João da Vereda, em Montes Claros. Testemunhas informaram que os criminosos deixaram o automóvel e fugiram correndo. Até o fim deste reportagem, ninguém havia sido recapturado. 
São procurados os presos: Renivaldo Soares dos Santos, Reginaldo Freire Bezerra, Robson Saraiva dos Santos, Wederson Gomes Cavalcanti, Nelton Pereira dos Santos, e José Aparecido Alves de Souza. 
Segundo a Polícia Civil, um inquérito policial será aberto para investigar se houve facilitação na fuga dos detentos. Isso porque, segundo depoimento do agente amarrado pelos presos à PM, a cela não foi arrombada. Conforme o relato, há indícios de que o cadeado pode ter sido deixado aberto pelo agente do turno anterior.

Três pessoas morrem em acidente na BR-251, próximo a Francisco Sá

Três pessoas morreram e uma ficou ferida em um acidente na tarde desta quinta-feira (7) no km 466 da BR-251, próximo à Francisco Sá, Norte de Minas. Segundo as primeiras informações da Polícia Rodoviária Federal, uma carreta que transportava frangos bateu de frente em outra carreta carregada de brita.
Ainda segundo a PRF, o local é conhecido pelo alto índice de acidentes. A Carga ficou espalhada na pista, mas ainda não tem informações se o trânsito foi interditado.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Corridas irregulares preocupam taxistas profissionais no Norte de MG

Algumas pessoas trocam os táxis credenciados por clandestinos, que cobram mais barato (Foto: Henrique Corrêa/G1)
(G1) Taxistas profissionais de Montes Claros reclama que algumas pessoas realizam o mesmo trabalho de forma clandestina dentro da cidade. Viagens intermunicipais e corridas por ruas da cidade estariam atrapalhando as atividades e diminuindo o lucro.

Antônio José é presidente do Sindicato dos Taxistas
e espera uma solução (Foto: Henrique Corrêa/G1)
“Temos tentado junto às autoridades resolver este problema. Já procuramos a MCTrans. Há mais de 20 anos essa situação acontece”, afirma o presidente do Sindicato dos Taxistas, Antônio José Souto.
Com auxilio de um celular, o repórter do G1 chegou a um ponto onde se encontram taxistas que fazem viagens para cidades da região. Nas gravações um deles diz realizar viagens:
Repórter: Vocês sabem onde os taxistas de Janaúba ficam?
Taxista: É aqui mesmo.
Repórter: E quanto vocês cobram?
Taxista: R$ 30.

Eles querem marcar a viagem para as 15h do mesmo dia. O repórter diz que precisaria mais cedo. Eles fazem de tudo para não perder o cliente:
Taxista: Pega o número do meu telefone.
Repórter: Você tem algum cartão?
Taxista: Tenho. Você nem precisa vir aqui. Eu te pego onde você estiver.
Situação semelhante foi encontrada próximo a praça Doutor Carlos. Mais uma vez, próximo ao Centro de Montes Claros. Perto do local onde o repórter encontrou outro taxista clandestino fica um ponto onde ficam os regulamentados. O motorista dizia fazer viagens para Bocaíuva, Norte de Minas, mas ao ser questionado pelo repórter sobre corridas dentro da cidade começou a negociar:
Repórter: Dentro da cidade você roda também?
Taxista: Rodo não.
Repórter: Roda não? Ah... É que tenho que ir na rodoviária daqui a pouco, estou com minha mãe pra comprar uns negócios. Ela já comprou a passagem.
Taxista: Pra ir pra onde, BH?
Repórter: Sim.
Taxista: Vocês voltam aqui, que quem estiver aqui leva você lá, uai.
Repórter: Quanto é?
Taxista: Na hora eu penso quanto eu faço pra você.
A concorrência existe não só nestes pontos da cidade. Segundo os taxistas credenciados, que ficam da rodoviária, a situação é muito tensa. “Isso é vergonhoso. Eles atuam aqui dentro da rodoviária abordando os passageiros. Cerca de 40% dos clientes estão com eles”, afirma Ailton da Silva.
Ailton é taxista há três anos e vê o lucro dele e dos colegas diminuir com essa atividade clandestina. “Já acompanhei situações em que eles combinam viagens com clientes com preços bem menores. E nós temos que pagar impostos, temos obrigações que eles não têm”, conta.
“Eles pegam passageiros até na porta dos ônibus. Muitas vezes discutem com os outros para fazerem isso”, reclama o taxista Altamiro Ribeiro.
A MCTrans, órgão responsável pelo transporte urbano, é responsável por fiscalizar os táxis regulares. “Fazemos a fiscalização de quem tem a licença para rodar com a placa. Ele é um profissional reconhecido por lei”, explica o diretor administrativo, Gilmar Ribeiro.
De acordo com Gilmar, para coibir este tipo de trabalho é necessário a ação policial. “Quem pode agir sobre o exercício irregular da profissão é a polícia”, afirma.
Enquanto isso, alguns passageiros preferem a segurança e procuram os táxis regulares. “É seguro, ainda mais que ando com meu filho”, afirma o aposentado Givanildo Maia.

Em menos de 12 horas, 5 acidentes ocorrem nas BRs do Norte de MG

Dois acidentes foram registrados pela Polícia Rodoviária Federal na manhã desta quarta-feira (6), nas BRs-135 e 251, e  outros três na noite desta terça (5).
Segundo a PRF, um caminhão perdeu o controle da direção e bateu em um carro, na BR-135, perto de Bocaiuva, Norte de Minas. A pista ficou parcialmente interditada, mas foi liberada. Um homem foi socorrido e levado para um hospital de Montes Claros (MG). Não houve confirmação de vítimas fatais.
A PRF também foi acionada para atender um acidente envolvendo uma van, perto de Grão Mogol, também no Norte de Minas. Não informações sobre como o acidente aconteceu e nem se há feridos ou mortos, mas o acidente seria grave. A pista não está interditada.
Acidentes desta terça (5)
Na BR-135, próximo a Bocaiuva (MG), a PRF registrou dois acidentes na noite desta terça (5). Um caminhão saiu da pista e cerca de meia hora depois um motorista desceu de um carro para ver o que estava acontecendo, e uma carreta bateu na traseira do veículo.  
Um caminhão também saiu da pista na BR-251, nesta terça. O acidente aconteceu próximo a serra de Francisco Sá (MG).
De acordo com as informações da polícia, a chuva pode ter colaborado com os acidentes. Não houve feridos.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Maior parte dos lixões está no Nordeste e Norte de Minas

(EM) Com um terço dos municípios mineiros (267) destinando rejeitos para lixões, a Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam) lançou edital de licitação para escolha, em 19 de dezembro, da empresa de consultoria que fará o Plano Estadual de Resíduos Sólidos. O documento, que deve ficar pronto em um ano, é parte do cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos, que prevê o fim dos depósitos de lixo a céu aberto até agosto de 2014. 
O plano será elaborado com base nas diretrizes do Ministério do Meio Ambiente e, segundo a presidente da Feam, Zuleika Torquetti, a primeira etapa é um diagnóstico da situação de Minas, atualizando dados já disponíveis. Além de 267 lixões, o estado tem, com base em análise feita em dezembro do ano passado, 291 aterros controlados, sem solução técnica satisfatória, e 295 usinas de triagem e compostagem ou aterros sanitários, soluções ideais para destinação do lixo. 
Além dos resíduos sólidos urbanos, o plano estadual vai apontar metas para que sejam adotadas medidas pelos municípios quanto a rejeitos industriais, de mineração, de saúde, construção civil, atividades agrossilvipastoris, de transporte e serviços de tratamento de água e esgoto. O projeto vai definir redução, reutilização e reciclagem para diminuir a quantidade de resíduos enviados para aterros.

TRATAMENTO Segundo Zuleika, a destinação dos resíduos da indústria e mineração no estado tem um melhor gerenciamento, porque, de acordo com a legislação, o gerador é responsável pelo tratamento e deve garanti-lo para conseguir licenciamento ambiental. Por outro lado, segundo ela, os resíduos dos serviços de saúde ainda apresentam problemas. “No caso dos hospitais particulares, a lei define que o gerador dê a destinação correta, mas, no caso das unidades públicas, ainda é preciso estar muito bem definido porque os resíduos hospitalares não podem ir para lixões, pois contêm materiais infectocontagiantes”, afirmou a presidente da Feam.
Assim que estiver pronto, o plano deve ser analisado pelo Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam). Os municípios, segundo a política nacional instituída por meio da Lei 12.305/2010, devem também fazer seus planos e definir como serão as mudanças necessárias de tratamento do lixo. O documento estadual define as bases para o trabalho do governo com orientações para os municípios de como fazer essas correções. “O estado deve prever políticas diferentes. Temos mais lixões nas regiões Norte e Nordeste, enquanto na Central e Triângulo isso não ocorre”, explicou. 
O Ministério do Meio Ambiente, responsável pela Política Nacional de Resíduos Sólidos, informou que não há um controle sobre o número de estados que já estão com os planos prontos e que não há um prazo para que os documentos sejam concluídos.

Quatro homens assaltam motorista de caminhão em Mato Verde

A Polícia Militar procura por quatro homens que roubaram um motorista de um caminhão, de 31 anos, nesta terça-feira (5), em Mato Verde, Norte de Minas. Segundo informações do condutor do veículo, ele seguia de Petrolina (PE) em direção a São Paulo (SP), quando foi perseguido pelos criminosos, que estavam em duas motocicletas. Um deles estaria armado.
O condutor parou após ter o vidro e o para-brisa quebrados e foi abordado pelos homens. Foram levados da vítima o GPS, dois celulares, rádio, roupas, um óculos, um relógio e R$ 970. Em seguida, os suspeitos fugiram de moto.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Apagão gera prejuízos em Janaúba

As cidades de Janaúba, Nova Porteirinha e a zona rural de Porteirinha, Norte de Minas Gerais, estão sem energia elétrica há mais de nove horas nesta terça-feira (5). Moradores da região reclamam do prejuízo que a falta de energia causa aos comércios locais.
O empresário Sérgio Marmilicz tem 100 pontos de distribuição de sorvetes em Janaúba. Desesperado, ele lamenta o prejuízo desta terça-feira. “É um absurdo o que está acontecendo. Não tenho palavras para descrever o prejuízo. É lamentável. Justamente em um período em que temos quedas nas vendas acontece tamanho prejuízo”, diz.
Marmilicz afirma que o problema já ocorreu outras vezes, mas nunca conseguiu ressarcimento financeiro. Agora, com a perda incalculável, o empresário pensa até mesmo em deixar a cidade. “Liguei na Cemig e eles me mandaram fazer um Boletim de Ocorrência. Sei que não vai dar em nada. Por isso, penso até mesmo deixar o comércio de Janaúba e ir tentar em outra região”, afirma.
A energia voltou parcialmente em alguns pontos da cidade no início da noite desta terça-feira. A funcionária de uma autoescola da cidade afirma que somente as 18h foi iniciar os trabalhos na empresa. “O dia ficou todo perdido. Só podemos ligar os computadores no início da noite”, afirma Luana Caroline.
Segundo o jornalista Fernando Lucas, a Cemig entrou em contato para que fosse anunciada a falta de energia no jornal local, mas devido ao problema não foi possível fazer o comunicado. “Agora noite que a energia voltou parcialmente. Nem nas redes sociais pude publicar algo a respeito”, afirma Lucas.
De acordo com a Cemig, a falta de energia elétrica foi causada por problemas no transformador da subestação que atende os municípios. Além das residências, hospitais e a Companhia da Polícia Militar também foram afetados.
A Cemig informou ainda que equipes trabalham para reestabelecer a energia a todos os consumidores ainda nesta quarta-feira (6). Para isso, foi providenciada a instalação de uma subestação móvel. A unidade já se deslocou de Belo Horizonte.
Ainda segundo a Cemig, algumas manobras na rede foram feitas e geradores de energia estão sendo disponibilizados.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Cinco garotas do Norte de Minas vão representar a beleza da região na etapa estadual do Miss Mundo 2013

Nesta edição Montes Claros será representada por Bruna Meira, 24 anos, Bacharel em Direito e eleita Miss Montes Claros 2013.
Cinco garotas do Norte de Minas vão representar a beleza da região na etapa estadual do Miss Mundo 2013. O concurso será disputado de 7 a 10 de novembro em Patos de Minas e conta 35 participantes de diferentes partes do estado.
Nesta edição Montes Claros será representada por Bruna Meira, 24 anos, Bacharel em Direito e eleita Miss Montes Claros 2013. A região também terá como representantes: Kedma Lima, 21 anos, estudante de Direito, Miss Botumirim; Janaína Reis, 21 anos, Bacharel em Ciências Humanas, Miss São João da Lagoa; Karen Moura, 17 anos, estudante e modelo, Miss Salinas e Carolina Matos, 21 anos, modelo, é a Miss Ubaí 2013.
Para participar da seletiva as candidatas devem seguir pré-requisitos como: ser brasileira nata ou naturalizada, por um período de no mínimo 12 meses antes da data de realização do Concurso, registrada originalmente do sexo feminino (Miss); ter no mínimo 17 anos (deverá ter pelo menos 17 anos no dia 09 de Novembro de 2013) e no máximo 24 anos de idade (até o dia 30 de setembro de 2013); gozar de boa saúde física e mental, ser simpática e cooperativa; não ter sido fotografada ou filmada totalmente nua para fins pornográficos; ser solteira, não ser e jamais ter sido casada, separada ou divorciada; não ter filhos e não estar grávida; possuir beleza de rosto e de corpo e ter condições (cultura, profissionalismo, simpatia e conhecimento) para representar o estado/ no Miss Brasil World, e o país no Miss Mundo World, ou em outros concursos realizados no exterior, caso eleita ou designada pela MMGW; não ter nenhum vínculo ou compromisso com qualquer agência ou empresa que, de alguma maneira, venha a prejudicar ou impedir o cumprimento dos compromissos durante o Concurso e o reinado como Miss Minas Gerais World 2014; não possuir antecedentes criminais; entre outros.
Durante o concurso, as participantes passam por uma avaliação preliminar que ocorrerá desde o momento em que as candidatas chegam ao hotel sede do evento. Seguida de três competições paralelas, que poderão classificar para semifinal, são elas: Beleza com Propósito; Modelo Minas Gerais World e Beach Beauty. Ao todo serão 16 semifinalistas. Entre elas, uma eleita por uma prova “fast-track”, ou seja, que garantirá vaga direta na semifinal do concurso: Miss Popularidade pelo site oficial do concurso (votação aberta na internet). O site para votação e todas as informações do concurso é http://www.missmundominasgerais.com.br.
As 16 classificadas vão desfilar em trajes de banho e noite para a escolha das seis finalistas. A vencedora representará Minas Gerais no Miss Brasil World 2014 e receberá a seguinte premiação recebera os seguintes prêmios: contrato de trabalho, incluindo publicidade, desfiles, viagens, trabalhos realizados através da MMGW; despesas com passagens, guarda-roupa e preparação para representar Minas Gerais no concurso MISS BRASIL WORLD 2014; faixa Oficial do Concurso Miss Minas Gerais World 2014; coroa oficial do Concurso Miss Minas Gerais World 2014 (sendo esta usada só quando da necessidade da Miss sendo esta doada a título de Patrocínio Empréstimo); vestido de Gala oficial oferecido pelo estilista do concurso a título de empréstimo para concorrer ao Miss Brasil World 2014; valor de R$ 7.000.00 para a o pagamento da taxa de participação no concurso Miss Brasil World 2014 ( Somente para essa finalidade).
A Candidata vencedora e eleita Miss Mundo Minas Gerais 2013, estará sendo preparada pela Coordenação Estadual, para competir no Miss Mundo Brasil. A atual Miss Mundo Brasil Sancler Frantz é presença confirmada no Miss Mundo Minas Gerais 2014, onde estará compartilhando com as belas Misses Mineiras a sua experiência como Miss.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Em dez anos, Minas contrai dívidas de R$ 19 bilhões

(Por Ana Flávia Gussen - Hoje em Dia) Em dez anos, o governo de Minas solicitou à Assembleia Legislativa autorização para contrair R$ 19 bilhões em empréstimos com bancos privados e instituições de fomento. Desse montante R$ 16,9 bilhões já foram contratados e outros R$ 2,6 bilhões estão em fase final de negociação.
Minas é hoje o segundo estado mais endividado do país, com R$ 79 bilhões em débitos, ficando atrás de São Paulo. Em um momento em que a economia mineira sofreu uma retração de 0,1% no segundo trimestre de 2013, aumentam-se as críticas quanto ao aumento do endividamento do Estado. Especialistas e deputados de oposição falam em um cenário nebuloso na economia dos próximos anos e colocam em xeque até mesmo o rigor fiscal defendido pelo PSDB, partido que governa Minas há 11 anos.
Em entrevista exclusiva ao Hoje em Dia, o secretário de Fazenda Leonardo Colombini rechaçou qualquer cenário de risco para a economia mineira nos próximos anos. “Na verdade temos R$14,9 bilhões em endividamento, pois um dos empréstimos foi para pagar a dívida da Cemig e quitamos R$ 2 bilhões com a negociação. Devíamos R$ 6,7 bi à Cemig, contratamos R$ 4,7 bilhões para pagar (a concessionária de energia). Transferimos a dívida para outro contrato e economizamos R$ 2 bilhões. Nosso cálculo é que vamos gastar R$ 600 milhões por ano com encargos”, diz Colombini.
Ele destacou que antes mesmo do fim do prazo de carência médio de cinco anos dos contratos, o governo de Minas já começou a pagar os encargos das dívidas. Desde já, juros em média de 3% são pagos em cada um dos 21 contratos formalizados. De acordo com ele, apesar do recuo de 0,1% na economia, houve um aumento na arrecadação de imposto sobre circulação de mercadorias e serviços (ICMS) de 10,4%.

No limite
O secretário garante a segurança na contratação de empréstimos citando a aprovação do governo por três indicadores. Dentre eles está a resolução 43 do Senado, que limita o comprometimento anual do orçamento com encargos de dívidas consolidadas a 11,5% da receita corrente líquida. Atualmente, Minas se encontra com 11,4% desse limite.
O segundo indicador é a Lei de Responsabilidade Fiscal, que prevê que a dívida líquida não pode ser maior que duas vezes sua receita corrente líquida. “Nosso último relatório de setembro mostrou que estamos em 1,7%, em um limite de 2%”. O terceiro é o Programa de Ajuste Fiscal (PAF).

Café e minério
O secretário da Fazenda admitiu que a economia mineira não anda bem, mas garantiu que o Estado vai reduzir o custeio. Os motivos da retração são a queda do preço da saca do café – de R$ 500 para R$ 250, segundo informou o secretário de Agricultura, Elmiro Nascimento (DEM) – e do minério, que pouco rende à receita do Estado. “Estamos tomando medidas que até ano que vem vão reduzir em R$ 1 bilhão o custeio”, declarou Colombini.

Especialista defende corte de custeio
Especialista em gestão e controle de custos, Poueri do Carmo Mario defende uma redução no custeio do Estado para evitar que o volume de empréstimos possa provocar uma crise na economia mineira quando esses contratos terminarem, entre 25 e 30 anos.
De acordo com o professor do Ibmec, o cenário atual – recuo da economia mineira – carece, segundo ele classificou, de um “choque na gestão”, fazendo referência ao “choque de gestão” implantado pelo PSDB no estado.
"O cenário atual leva a uma expectativa não muito positiva, levando em conta que a queda nas commodities – agricultura e minério. Se a economia continuar a crescer desse jeito, o governo deve optar por duas saídas: ou aumentar a carga tributária, o que não acredito que ele vá fazer, ou fazer uma gestão eficiente do caixa”, declarou Poueri.
O professor, que também leciona na Una e na UFMG, explicou que os investimentos que são feitos com os empréstimos tomados pelo governo de Minas com bancos e instituições de fomento tornam-se, futuramente, custeio. Ele alerta para que os gestores levam isso em conta.
“Todo tipo de investimentos que o governo faz, amanhã eles podem se transformar em custeio. Preciso fazer a seguinte reflexão: tenho que tomar cuidado com essa solicitação de investimentos hoje que vai virar custeio amanhã”, disse.
Ele alertou, inclusive, para um controle maior das contas no ano pré-eleitoral. De acordo com ele, a maneira como o governo vai se portar de agora para frente pode fazer diferença nas despesas seguintes. “É preciso ter controle e começar a cortar gastos a partir de agora”.
Em julho desse ano, o governador Antonio Anastasia (PSDB) anunciou uma redução nos custos do Estado que devem gerar uma economia de R$ 1 bilhão até o meio do ano que vem.
Projetos de lei encaminhados à Assembleia pretendem fazer a reforma administrativa que vai cortar seis secretarias, extinguir departamentos, cortar viagens e eventos realizados pelo governo, além de 10 mil cargos em comissão e 52 de alta direção.

A cada proposta, deputados discutem na Assembleia
A cada novo projeto de pedido de contratação de empréstimo encaminhado à Assembleia Legislativa, deputados de base e da oposição entram em confronto. No plenário, o endividamento de Minas é um dos temas mais recorrentes no Legislativo.
“Minas está endividada. Esse endividamento aumenta a cada dia e não sobra dinheiro para investimentos como saúde e educação. Queríamos viver na Minas da propaganda do governo”, disse o deputado estadual Sávio Souza Cruz (PMDB).
De acordo com o parlamentar oposicionista, nos últimos dez anos Minas Gerais não teria investido o mínimo constitucional em saúde e educação. Durante a discussão de um dos empréstimos ao Estado, ele chegou a dizer que avisaria aos bancos internacionais do risco de contratar com o governo de Minas Gerais atualmente.
Por outro lado, deputado da base do governador Antonio Anastasia (PSDB), Bonifácio Mourão (PSDB) diz que as críticas da oposição não possuem fundamento e que o próprio governo federal incentiva tais medidas.
“Não tem nenhum fundamento essas críticas. Elas caem com base nos próprios dados. Os empréstimos são estimulados pelo próprio governo federal, que aumentou a capacidade de endividamento dos Estados. Os empréstimos que os Estados estão fazendo têm juros mais baratos do que os juros que os Estados pagam pela dívida pública. Até o mês passado, Minas Gerais pagava 12% de juros da dívida, enquanto paga juros de 3% nos empréstimos. Pelo contrário, se o Estado não tivesse obra para fazer, valia à pena pegar empréstimo para pagar a dívida pública”, disse Mourão.

PM procura por suspeito de esfaquear desafeto em Buritizeiro

Um homem foi encontrado morto no bairro São Francisco, em Buritizeiro, no Norte de Minas.
Leandro Ferreira de Souza, de 28 anos, que já tinha diversas passagens por roubo e tráfico de droga, foi esfaqueado na tarde deste domingo (3), depois de também ter golpeado com uma faca o pai de um desafeto.
 De acordo com a Polícia Militar (PM), a vítima teria ido até a casa de Marcelo Júnior Pereira da Costa, 23, para um acerto de contas relacionado ao tráfico. No entanto, durante a briga, o pai dele teria tentado interferir e acabou ferido.
 Marcelo jurou e vingança e no mesmo dia foi até a casa de Leandro, na avenida Paredão de Minas, e matou. Ainda conforme a PM, a vítima apresentava ferimentos no peito, nas costas, braços e pernas. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado e constatou a morte no local.
 O suspeito ainda está foragido.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

MPF investiga contrato da Codevasf com Construtora Aroeira Ltda

(Por Fábio Oliva) O Ministério Público Federal em Montes Claros instaurou inquérito civil público (ICP) para apurar se houve irregularidades na execução de contrato firmado em 2011 entre a CODEVASF – Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba e a Construtora Aroeira Ltda, com sede em Montes Claros.
Pelo contrato, a empresa deveria construir 30 pequenas barragens nos municípios de Capitão Enéas, Jaíba, Francisco Sá, Janaúba, Porteirinha e Serranópolis de Minas, pelo valor global de R$ 1.079.886,49 (um milhão, setenta e nove mil, oitocentos e oitenta e seis reais, quarenta e nove centavos).
De acordo com denúncia encaminhada ao procurador Allan Versiani de Paula, as barragens teriam sido construídas sem fundação, o que teria comprometido as obras. O representante da empresa, Carlúcio Fagundes de Souza, disse por telefone que não tem conhecimento do ICP instaurado pelo MPF e que a “denúncia é sem fundamento”.