Blog com notícias de Janaúba e região!

sábado, 13 de julho de 2013

Giovani Braz, o Saideira da "A Praça é Nossa" estará em Janaúba


1º GP DE MTB CROSS COUNTRY NORTE DE MINAS


Seca obriga criador do Norte de Minas a vender gado abaixo do preço de custo

Lagoa seca em fazenda de Porteirinha, no Norte de Minas: chuvas são aguardadas para setembro
Produtores rurais do Norte de Minas estão vendendo o quanto podem de seus plantéis de gado para minimizar os prejuízos causados pela seca. Somente nos últimos quatro meses, foram vendidas cerca de 800 mil cabeças de gado na região, segundo o Sindicato dos Produtores Rurais de Janaúba.
 Segundo o presidente do sindicato, José Aparecido Mendes Santos, com a situação atual dos pastos, pelo menos outras 800 mil cabeças precisarão ser vendidas nas próximas semanas. Do início de 2012 até agora, mais de 100 mil cabeças de gado morreram no Norte de Minas em função da seca.
 O problema é que, em função da corrida para vender o gado, o preço da arroba despencou em 30%. E o Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) que incide sobre a venda de gado, que havia sido reduzido para 4% justamente para contrabalançar os prejuízos com a seca, voltou neste mês para a alíquota normal, de 18%.

Dois anos de seca
 A seca castiga a região há dois anos e é considerada a mais grave dos últimos 50 anos. 
“O sorgo era uma alternativa para alimentar o gado, mas nem isso temos mais. Aproximadamente cinco mil hectares irrigados estão prejudicados, porque a barragem está com apenas 30% da capacidade de armazenagem de água”, afirma Santos.
Segundo ele, nem o galpão de milho subsidiado pelo Governo Federal para estocagem de mais de duas mil toneladas do grão atende às necessidades dos agricultores. “Seriam necessários, pelo menos, mais três galpões.”, afirmou. 
De acordo com o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Montes Claros, Ricardo Laughton, os produtores reivindicam nova redução do ICMS para até o dia 30 de junho.
Outro apelo do Sindicato é por investimentos na armazenagem de água, a fim de evitar que os problemas se repitam no futuro. “A precipitação pluviométrica aqui é boa, mas a chuva cai em um período de tempo pequeno. Queremos barragens ‘afogadas’, que não atrapalham o curso natural dos rios, são baratas e seguram a água”, diz Ricardo.
A expectativa é de que volte a chover a partir de setembro. “Caso contrário, teremos uma situação gravíssima, catastrófica”, afirma.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Ex-prefeito de Janaúba é liberado do presídio de Montes Claros

(G1) Foi liberado do presídio de Montes Claros (MG), nesta quinta-feira (11), o ex-prefeito de Janaúba, José Benedito Nunes, que foi preso na terça-feira (2), na operação "Violência Invisível" da Polícia Federal. Ele é suspeito de participar de um esquema que teria causado prejuízo de R$ 72 milhões aos cofres públicos, somente em Janaúba, o valor chega a R$ 1,7 milhões.
Segundo a Polícia Federal, o grupo era formado por gestores, servidores públicos e empresários. A fraude ocorria por meio do direcionamento de licitações de precatórios judiciais falsos para uma determinada empresa e também pela compensação ilegal desses títulos.
O ex-prefeito de Janaúba cumpria prisão temporária. Segundo Maurílio Arruda, um dos advogados de José Benedito, foi comprovado para a Justiça que o contrato com a empresa do Espírito Santo, que também é investigada, teria sido cancelado desde 6 de dezembro de 2012.

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Suspeito de cometer homicídios em Uberlândia está preso em Janaúba

Delegado disse que ele será trazido para Uberlândia
Está preso desde a semana passada, em Janaúba, o suspeito de ter cometido um homicídio em Uberlândia, em setembro de 2012. Em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (12), o delegado de Polícia Civil, Helder Paulo Carneiro, disse que ele será trazido para Uberlândia.
O suspeito tem 25 anos e foi preso em Janaúba, por tráfico de drogas. Segundo a polícia, ele é apontado como suspeito dos disparos que matou uma adolescente no dia 10 de setembro do ano passado.
O delegado comentou que o jovem será trazido para a cidade nos próximo dias. "Vamos pedir a vinda dele para cá, pois ele é suspeito de mais um homicídio em Uberlândia. Assim que ele chegar vamos abrir as investigações do outro caso”, disse Helder.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Operação da PC prende duas pessoas por estelionato em Januária

A Polícia Civil de Januária, cidade do Norte de Minas Gerais, prendeu na manhã desta sexta-feira (12), duas pessoas que fazem parte de uma quadrilha, que vem aplicando golpes em comunidades da zona rural da cidade. A operação "Casa Própria" investiga há três meses funcionários do Sindicato Rural, que vinham cobrando taxas irregulares de diversos moradores.
Segundo informações do delegado responsável pela operação, Eujecio Coutrim Lima Filho, os funcionários do sindicato, José Neves de Souza, conhecido como José Cocherra, e Luis Carlos Pillet, cobravam dos moradores de comunidades rurais de Januária, um valor, que seria referente a uma inscrição, para que pudessem ter acesso ao programa da Caixa Econômica Federal.
"O presidente do sindicado rural, José Cocherra, e Luis Carlos Pillet, também funcionário do sindicato, cobravam dos moradores uma taxa de R$ 60 a R$ 80, e garantiam que com o pagamento desse valor, as famílias estariam automaticamente inscritas no programa da CEF, que construiria casas populares na região", diz o delegado.
Ainda de acordo Eujecio Coutrim, os criminosos usavam um formulário da própria Caixa Econômica, o que facilitava o golpe. Porém, segundo o banco, não existe nenhum programa do "Minha Casa Minha Vida" previsto para aquela região.
O delegado afirma também que cerca de 20 comunidades foram lesadas no golpe da quadrilha, que atua na região há cerca de um ano, e o valor que os criminosos lucraram está estimado em R$ 300 mil.
A Polícia Civil chegou até os suspeitos depois que alguns moradores denunciaram a quadrilha ao Mistério Público Estadual. Após três meses de investigação, a PC cumpriu três mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão, na manhã desta sexta.
Foram apreendidos no sindicato computadores, notebooks, GPS e documentos referentes ao processo, inclusive da CEF. Foi pedida também a prisão preventiva de José Neves de Souza e Luis Carlos Pillet, que estão no presídio regional de Januária, à disposição da Justiça.
O delegado da Polícia Civil afirma que existem outros suspeitos que estão sendo investigados. Eles também responderão por crime de estelionato.
O Sindicato Rural foi procurado pela reportagem do G1, mas ninguém foi localizado para falar sobre o assunto.



Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Giovani Braz, o Saideira da "A Praça é Nossa" estará em Janaúba


Integrantes de principal facção criminosa de Bocaiuva são presos

A Polícia Civil de Bocaiuva, no Norte Minas Gerais, prendeu nesta quarta-feira (10), um homem e duas mulheres suspeitos de tráfico de drogas.
Segundo o delegado Leonardo Diniz, os suspeitos fazem parte da principal facção criminosa da cidade. As duas mulheres e o homem foram encontrados em casa no bairro São Geraldo.
Com as suspeitos a polícia apreendeu R$ 580, material para embalar drogas, crack e dinheiro. Segundo a PC, no momento da abordagem, havia três pessoas comprando drogas no local.
Os três estão na cadeia de Bocaiúva.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Integrantes de movimentos sociais desocupam a Codevasf

Os 300 manifestantes de diversos movimentos sociais, que realizavam uma manifestação desde às 7h30 desta quinta-feira (11), na sede da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf), no bairro São João, em Montes Claros, no Norte de Minas, desocuparam o órgão no fim desta tarde. De acordo com o chefe de gabinete da Codevasf em Minas Gerais, Fernando Britto, seis representantes do movimento estão a caminho de Brasília para uma reunião com líderes do órgão.
Segundo Britto, desde essa quarta-feira (10), a Codevasf tinha conseguido uma liminar favorável para reintegração de posse. "O movimento foi notificado e, nesta quinta, convidamos seis deles para o encontro no Distrito Federal", explicou. A reunião deve acontecer nesta sexta-feira (12).
A manifestação começou às 7h30, após integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST), Movimentos dos Atingidos da Barragem (MAB), Comunidade Pastoral da Terra (CPT), Levante Popular da Juventude (LPJ), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-Ute) e Sindicato dos Eletricitários do Estado do Minas Gerais (Sind-Eletro/MG), invadirem uma instalação da empresa.
De acordo com PM, o protesto foi pacífico e não houve registros de atos de vandalismo ou violência. A Polícia Federal monitorou toda a ação do grupo.

Ocupação da prefeitura
Já na prefeitura da cidade, cerca de 100 funcionários fizeram uma manifestação nesta manhã. Funcionários da Prefeitura de Montes Claros ocuparam a sede da administração municipal, na manhã desta quinta-feira (11) para reivindicar pela transparência no planejamento do aumento salarial e pela redução da jornada de trabalho mensal dos professores municipais de 220 para 200 horas. O grupo expunha cartazes e faixas.
Segundo a assessoria da prefeitura, o protesto feito por cerca de cem pessoas foi pacífico, e foi acalmado assim que representantes da Secretaria Municipal de Administração receberam cinco líderes do movimento para uma reunião e discussão das demandas apresentadas. Após conversa entre as duas partes, os manifestantes desocuparam o local pacificamente.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Mulher é assassinada pelo ex-companheiro em Verdelândia

Uma mulher foi assassinada nesta quinta-feira (11), em Verdelândia, no Norte de Minas Gerais. Segundo informações da Polícia Militar, Lucilene Pereira do Coutro, de 42 anos, teria sido baleada pelo seu ex-companheiro, conhecido como Adão Augusto.
Ainda de acordo com a polícia, o crime teria sido motivado por causa de uma ação judicial, que a vítima movia contra o suspeito, onde pedia pagamento de pensão alimentícia.
Lucilene foi encaminhada ao hospital de Janaúba, mas morreu ao chegar no local. O suspeito ainda não foi localizado.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Criminosos explodem caixa eletrônico em Verdelândia

Dois homens explodiram um caixa eletrônico na madrugada desta quarta-feira (10), em Verdelândia, no Norte de Minas Gerais.
Segundo informações da Polícia Militar, os criminosos estavam em uma motocicleta e fugiram, logo após o arrombamento.
A polícia não soube informar se alguma quantia em dinheiro foi levada, nem que material foi utilizado na explosão. Os suspeitos continuam foragidos.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

terça-feira, 9 de julho de 2013

Giovani Braz, o Saideira da "A Praça é Nossa" estará em Janaúba


Tribunal de Contas do Estado multa 23 prefeitos mineiros

Tribunal de Contas multou ainda 18 gestores de entidades municipais
Vinte e três prefeitos mineiros terão que pagar uma multa de R$ 4 mil cada um porque não entregaram ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) a prestação de contas referentes a 2012 no prazo estipulado em lei, encerrado em 31 de março. A mesma penalidade foi aplicada a 18 gestores de entidades responsáveis por regimes próprios de previdência social. A decisão foi tomada por unanimidade, a partir do voto da conselheira Adriene Andrade.
Do grupo de prefeitos multados, seis deles (dos municípios de Cajuri, Coromandel, Frei Gaspar, Martins Soares, Montes Claros e Tupaciguara) simplesmente não encaminharam os dados, enquanto 17 atrasaram o envio. Além de pagar multa, quem deixou de entregar os documentos ainda correrá o risco de ter bloqueadas as transferências de fundos federais. Um comunicado sobre a inadimplência será encaminhado aos governos estadual e federal. 
Os 17 municípios que entregaram os dados em atraso são os seguintes: Amparo do Serra, Bom Jesus do Galho, Capitão Enéas, Conceição das Alagoas, Ervália, Espera Feliz, Heliodora, Itabira, Itamarati de Minas, Muriaé, Nova Serrana, Poço Fundo, Rio Acima, Santa Bárbara, Santana do Manhuaçu, São Tomé das Letras e Serra do Salitre.
Entidades Entre as 18 entidades municipais que foram multadas, 13 não entregaram a documentação, e por isso os conselheiros do TCE determinaram a instauração de tomada de contas extraordinária. Cinco delas receberam multa de R$ 4 mil porque atrasaram a apresentação dos dados: Instituto de Previdência Municipal de Araxá, do Fundo de Seguridade Social do Município de Candeias, Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Janaúba, Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Nanuque e Instituto Municipal de Previdência e Assistência do Servidor Público Municipal de Paracatu.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Experimento em Janaúba irriga plantações com esgoto

Resultados do processo na plantação
de banana serão avaliados depois da colheita
Um projeto pioneiro e deveras ousado. A Companhia de Abastecimento de Minas Gerais (Copasa), em parceria com a Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), aplica em Janaúba – cidade localizada no Norte de Minas Gerais – a utilização de nutrientes advindos de efluentes tratados para a agricultura há cerca de um ano. Com o reaproveitamento de esgoto estabiliza-se a matéria orgânica, que ao fim do processo se transforma em  minerais disponíveis para nutrir lavouras. Além dos benefícios da pesquisa para o meio ambiente, os agricultores do Vale do Gorutuba que sofrem com a diminuição do nível da Barragem Bico da Pedra, responsável pela irrigação da área, poderão ser favorecidos num futuro próximo pelas conquistas dos experimentos.
Aníbal Freire, analista da Companhia de Saneamento de Minas
 (Copasa), diante do plantio de algodão no Norte do estado:
benefícios da fertirrigação levada a
produtores que convivem com a extrema seca
Os pesquisadores já obtiveram resultados animadores com relação ao algodão e ao milho, ambas culturas típicas de Janaúba. De acordo com o analista de saneamento da Copasa e grande idealizador do projeto, Anibal Freire, os objetivos vêm sendo alcançados com sucesso. Ele acredita que o uso do esgoto como fertilizante será de grande valia para a região e servirá de alternativa para os agricultores.
Janaúba é uma região que se encontra num difícil período de seca. Existe então o perigo do canal de irrigação que alimenta as plantações não ter condições funcionais a partir do mês que vem, deixando os agricultores na mão, situação recorrente em outras regiões do país, principalmente no Nordeste. “A fertirrigação então surge como nova possibilidade que pode ser aplicada a várias culturas”, afirma.
Nessa região do Norte de Minas Gerais, milho, algodão e banana são as principais culturas expoentes. Por isso, a pesquisa vêm sendo calcada neste trio. “Já fizemos experimentos com algodão e milho, e agora com banana. Com os dois primeiros tivemos resultados excelentes. Os resultados com relação à banana ainda não foram obtidos, pois somente em julho, após a colheita, poderemos fazer uma análise completa”, destaca o analista. O coco também é um fruto cultivado na região do Vale do Gorutuba, mas a demora na obtenção de resultados com relação a essa drupa impede que estudos sejam feitos no momento. 
O experimento consiste na divisão de três módulos dispostos lado a lado num campo de 1 hectare. Segundo Anibal Freire, “normalmente, há um canteiro sem aplicação alguma, um recebe a aplicação de água com adubação normal e outro recebe a mistura de água e esgoto”. Vale frisar que não é usado o esgoto bruto somente, pois ele é “demasiadamente forte”. A partir daí faz-se a análise da produção de frutos em cada um dos módulos. Nos casos do algodão e do milho, a produtividade no módulo fertirrigado com a mistura de água e efluentes superou a das outras duas áreas de plantio.

Equipe pretende expandir projeto para
 área de 15 hectares e para outros municípios
Segurança de consumo é garantida
Os produtos não apresentam problemas de consumo quando irrigados com esgoto, garante o analista da Copasa Aníbal Freire. Isso porque são feitos testes para que tudo se enquadre nas normas da Organização Mundial de Saúde (OMS), que estipula limite de até 1 mil coliformes fecais em cada 100ml de água. “O tamanho das bactérias e dos vírus é 100 vezes maior que o dos vasos capilares da planta. Então, não há condições de passar nenhum tipo de impureza. Mas, com certeza, como garantia, faremos uma análise do produto”, diz.
É o que também garante o professor de agronomia da Unimontes e mestre em irrigação e drenagem Silvânio Rodrigues dos Santos. “Nesse caso, atendemos a necessidade da cultura em termos de nutriente com o esgoto tratado e complementamos o fertilizante com água limpa. Em se tratando da bananicultura, cerca de 20 a 30 dias antes da colheita, suspendemos a aplicação de esgoto e mantemos a irrigação com água limpa. Depois, avaliaremos os frutos para ver se há contaminação por micro-organismos”, afirma. “Nosso projeto visa a eliminação da poluição para podermos obter os nutrientes necessários com a devida segurança”, acrescenta Aníbal Freire. 
Apesar do pioneirismo do projeto da Copasa e Unimontes, além de outros projetos em desenvolvimento no Brasil, o país ainda está em fase embrionária em termos de uso de efluentes para fertilização. Espanha, Austrália, Estados Unidos, Egito, Arábia Saudita, Tunísia, Chile, México e Israel dispõem de aplicações ambiciosas da fertirrigação com reaproveitamento de esgoto na agricultura. 
“Em Israel, por exemplo, 80% do esgoto é revertido para a agricultura. Isso representa 50% da água voltada para tal. No México, há um plano de irrigação com esgoto bruto de 100 mil hectares. Agora eles já usam o resíduo tratado, mas os agricultores nem queriam, pois os índices de produtividade do milho com a utilização do esgoto bruto eram enormes. Pimenta também, mas basicamente milho, culturas tipicamente mexicanas. Além disso, a média de produção que a região obtém é maior que a média nacional de produtividade”, comenta Freire. 
Quanto à expansão do projeto, o analista da Copasa diz que a companhia pretende expandir os feitos para um campo de 15 hectares de propriedade da empresa e, posteriormente, levar a ideia para outras cidades que sofrem a carência de água. “Estamos querendo implantar algo similar em outros municípios mineiros, como Corinto e outras cidades do Vale do Paracatu”, adianta. 

Recepção
O analista crê que os agricultores veem com bons olhos o projeto e que estes são favoráveis a uma expansão em escala comercial no futuro. Contudo, Freire atribui ao preconceito por parte de investidores e consumidores dos produtos a falta de avanços nessa área específica de pesquisa. “É uma área que ainda não caminha por causa do preconceito e do pouco interesse e falta de ousadia das empresas na reutilização dos efluentes para a agricultura”, diz. Um infortúnio, pois estudos foram feitos à exaustão e garantem a segurança do consumo de alimentos advindos dessa técnica que, além de servir de alternativa à falta de água, é de grande valia socieconômica e salvaguarda para a manutenção da natureza. 

PALAVRA DE ESPECIALISTA
FRANCISCO MALDONADO - MESTRE EM AGRICULTURA PELA UNIVERSIDADE DA FLÓRIDA
Solo mais nutrido 
“De uma forma geral, a matéria orgânica mais comum, esterco de gado, de galinha, e aqueles considerados alternativos, como lodo de esgoto, composto de lixo domiciliar e resíduos industriais promovem um acréscimo nos teores de nutrientes no solo, melhoram suas propriedades físicas e aumentam o número de micro-organismos benéficos às culturas. Usar o esgoto bruto pode ser um problema, haja vista os problemas potenciais de contração de doenças. Já a matéria orgânica originária de estações de tratamento de esgoto (como é o caso do projeto em Janaúba), acredito que ele não ofereça esse tipo de problema, segundo pesquisas realizadas mundialmente. O grande problema é convencer os produtores a utilizarem o composto nas suas propriedades pelo receio de aquisição de doenças provocadas pela presença de pequenas agulhas, pedaços de plástico e outros contaminantes. Além disso, não sabemos qual seria a reação do consumidor dos produtos caso tomem ciência do fato.”


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Governo de Minas vai criar mil novas vagas para tratamento de dependentes químicos

Nesta segunda-feira (8), a implantação de um centro de reabilitação em dependência química, no município de Várzea da Palma, Norte de Minas, foi avaliada pelo secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, durante visita à cidade. O secretário anunciou que, por meio do programa Aliança pela Vida, o Governo de Minas vai criar cerca de mil novas vagas para tratamento de dependentes de álcool e drogas.
“Trata-se de um problema que o Governo de Minas está enfrentando de frente. O Estado é pioneiro no país com a criação da Rede de Atenção Psicossocial (Raps), reconhecida pelo Ministério da Saúde. Com a estrutura que a prefeitura está disponibilizando, será possível unirmos esforços para realizarmos um belíssimo trabalho na área de saúde pública”, frisa o secretário.
Antônio Jorge Marques lembra que para a Raps ter êxito, o Governo de Minas tem implantado centros de reabilitação de dependentes químicos que contemplam, cada um, 45 vagas. A intenção é fazer com que os centros desenvolvam projetos mais humanizados, aliando tratamento clínico e atividades ocupacionais.
Após a implantação do centro em Várzea da Palma, mensalmente o governo estadual vai repassar recursos financeiros para o tratamento dos pacientes. Atualmente, o valor mensal do tratamento de cada paciente está fixado em R$ 900,00, sendo 70% custeado pelo Governo de Minas e 30% pelos municípios que já dispõem de centros de reabilitação em funcionamento. Após consulta pública, a administração do centro deverá ser repassada a uma entidade civil, que tenha experiência comprovada no tratamento de usuários de álcool e drogas.

Rede de Atenção Psicossocial
A Raps é composta por Atenção Básica em Saúde, Atenção Psicossocial Especializada, Atenção Residencial de Caráter Transitório e Atenção Hospitalar. “A Raps tem como propósito garantir respeito aos direitos humanos, proporcionando autonomia e liberdade às pessoas. Também busca diminuir os estigmas e preconceitos, garantindo o acesso e a qualidade dos serviços”, enfatiza a coordenadora de Saúde Mental da Secretaria de Estado de Saúde, Tanit Sarsur.
Ainda em Várzea da Palma, o secretário visitou o Hospital Municipal Athayres Corrêa da Silva e o Hospital Adolf Ensch. Na oportunidade, foram iniciados entendimentos com lideranças para a criação de uma nova modelagem para o atendimento de urgência e emergência, envolvendo representantes de outros municípios da microrregião de Várzea da Palma.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

domingo, 7 de julho de 2013

Construção de 4 barragens no Norte de MG deve custar R$ 2 milhões

Representantes da Emater, Sociedade Rural, Sindicado dos Produtores Rurais e Movimento Vidas Áridas estiveram presentes na entrega do projeto à Sedvan (Foto: Nicole Melhado)
(G1) O projeto para a construção de quatro pequenas barragens no Norte de Minas Gerais foi entregue pela  Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-MG) à Secretaria de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Norte de Minas, Nordeste de Minas (Sedvan) neste sábado (6). O valor das obras é considerado pequeno, somando pouco mais de R$ 2 milhões.
“Nesta semana iniciaremos o prazo da licitação dos projetos. Acreditamos que depois do resultado da empresa vencedora, no mês de agosto, no máximo em setembro, daremos início a estas obras”, afirma o secretário de estado Gil Pereira. 
Para o secretário da Sedevan, as pequenas barragens são muito importantes para trazer mais oferta de água à população, especialmente aos pequenos e grandes produtores rurais. “No leito do Verde Grande, por exemplo, será possível  trazer irrigação, gerar emprego e riqueza para a região. Vamos fazer, juntamente com o Governo Federal, mais de duas mil barraginhas no Norte de Minas, Vales do Jequitinhonha e Mucuri. Temos a perspectiva de iniciar este trabalho no mês de julho, se estendendo para os anos de 2013 e 2014”. 
Ao todo mais de 200 mil famílias, de sete municípios, começando por Montes Claros, passando por Capitão Enéas, São João da Ponte, Janaúba e parte de Mato Verde, serão beneficiadas.  As quatro barragens serão construídas ao longo do curso do Rio Verde Grande. A primeira será construída perto da região de São Pedro das Garças e atingirá mais de mil hectares; a segunda ficará logo após a junção do Ribeirão do Ouro com o Verde Grande, assim terá um efeito duplo, pois acumulará água em dois rios importantes da região; a terceira ficará logo após o encontro do Verde Grande com o Rio Quem Quem, um rio de calha bastante significativo; e a quarta barragem será construída após a junção do Rio Urutuba com o Rio Verde Grande.
“Tivemos o cuidado de selecionar lugares ecologicamente corretos e em pontos estratégicos, com custo relativamente baixo. Desta forma, este investimento dará grande retorno à produção agrícola regional, uma vez que quase uma centena de quilômetros de água será represada”, explica  o gerente regional da Emater, Reinaldo De Michelli.
Segundo a Emater-MG, o impacto ambiental é considerado baixo, pois a calha hidráulica que será atingida já é a bacia hidráulica que fica cheia nos períodos das enchentes. Ele garante que nenhum produtor rural será desalojado e não haverá problemas para a reprodução dos peixes .
“Temos que defender as barragens de forma que o meio ambiente também seja preservado, mas olhando para a espécie humana em primeiro lugar. Entendemos que a construção dessas barragens venha minimizar os drásticos efeitos da seca em nossa região”, diz o ambientalista Sóteres Magno.
Para os produtores ruais do Norte de Minas, que sofrem com os efeitos da pior estiagem dos últimos 40 anos, o anúncio da construção dessas barragens traz boas perspectivas para recuperar o nível de produção, que em 2012 e 2013 teve um prejuízo de mais de 90%
“A construção dessas barragens trará benefícios enormes para os produtores rurais. Precisamos de mais políticas públicas para o acúmulo de água na região. Temos uma receptação de água razoável, chove relativamente bem, mas essas águas caem nas barrocas, nos riachos, nos córregos, nos rios e vão para o mar. Temos que segurar essas águas aqui, e uma das formas é a construção de barramentos”, diz o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais, Ricardo Laughton.  
Para o representante dos produtores rurais, a construção de barragens entre barracos, as chamadas barragens afogadas, são ideais para a região, pois não inundam áreas produtivas e acumulam água por uma grande extensão, sem que haja recuo. “Espero que estas barragens sejam as primeiras construídas, das centenas que o Norte de Minas necessita”.
A fim de minimizar o sofrimento dos moradores da região, o Governo Estadual anunciou que, em parceria com o Governo Federal, entregará a todos os municípios do semiárido, que foram decretados estado de emergência, carros pipa para atender toda comunidade da zona urbana e rural ainda no mês de julho.

Vidas Áridas
Os idealizadores do Movimento Vidas Áridas, os jornalistas Délio Pinheiro e Geraldo Humberto, apoiaram o projeto de construção das barragens e acompanharam a entrega à Sedvan. O movimento busca fomentar debates sobre a seca e apresentar soluções para as cidades mais atingidas no Norte de Minas Gerais.
“A Inter TV está apoiando este movimento fantástico e a construção dessas barragens é fruto desse trabalho. O Vidas Áridas é uma bandeira astiada. Então, estaremos permanentemente levando as notícias, trazendo, cobrando e apoiando, essa é nossa função. A televisão será um veículo de mobilização", salienta o diretor da Inter TV, Fábio Braidatto.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Homem morre em acidente em Francisco Sá

Um homem de 48 anos morreu na manhã deste domingo (7), em um acidente envolvendo dois veículos, na estrada municipal que dá acesso à penitenciária de Francisco Sá.
Segundo a Polícia Militar, o carro da vítima seguia na estrada quando avistou um carrinho de lixo.
O motorista Carlos José Braga dos Reis tentou desviar, mas bateu de frente em um outro veículo, com quatro ocupantes, que estava vindo na direção contrária.
Segundo a PM, os quatro ocupantes são da mesma família e moram em Belo Horizonte. Eles estavam indo para a penitenciária de Francisco Sá, visitar um parente preso. Uma criança de seis anos fraturou a perna, e os demais ocupantes tiveram ferimentos leves.
Carlos José Braga dos Reis chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Em Capitão Enéas, carro capota mata um e fere três

Após capotamento do carro, motorista não resistiu aos ferimentos
Uma pessoa morreu e outras três ficaram feridas após uma capotagem na MGT-122 em Capitão Éneas, no início da noite desse sábado (6). De acordo com o Corpo de Bombeiros, o veículo seguia de Jaíba, no Norte de Minas.
Ainda segundo os bombeiros, o Fiat Uno seguia pela rodovia quando, na altura do quilômetro 211, o motorista perdeu o controle da direção e o carro capotou. A família que ocupava o veículo era formada por Azindeide Fernandes Frado Oliveira, 40, Anosgleison Rurick Fernandes de Oliveira, 19, e Gleice Fernandes de Oliveira, 23, que ficaram feridos e foram levados para o hospital, sem risco de morte.
Já o motorista Creon João de Oliveira, 52, que ficou preso as ferragens, não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo no local. O trânsito não chegou a ser afetado por causa do acidente.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Delegado vai tentar novo pedido de prisão contra pai e madrasta de criança desaparecida

Emilly desapareceu no dia 4 de maio deste ano
Um novo pedido de prisão temporária contra o pai e a madrasta de Emilly Ketlyn Ferrari, desaparecida há dois meses, em Rio Pardo de Minas, no norte do Estado, será solicitado pelo delegado responsável pelo caso, Luiz Antônio do Nascimento.
— Eu pretendo entrar com novo pedido de prisão temporária contra o Leandro Campos e a Jocasta Campos. No entanto, isso só será feito quando eu tiver argumentos mais contundentes para convencer a Justiça. E é exatamente disso que estou em busca agora.
"Eu só quero minha filha de volta", diz mãe de criança desaparecida há dois meses
A primeira solicitação foi negada pela Justiça na semana passada, quando o advogado da família da criança sumida, Diogo Emanuel Domingos, esclareceu  que a solicitação foi feita pelo fato de algumas testemunhas afirmarem ao delegado que estão se sentido ameaçadas pelo pai e a madrasta da menina. No entanto, conforme o defensor, o juiz entendeu que essas ameaças não estariam sendo feitas de forma direta e, por isso, não há necessidade da prisão dos suspeitos.
No texto da primeira solicitação de prisão, ainda conforme o advogado Diogo Emanuel, Luiz Antônio disse que o pai de Emilly apresenta "comportamento dissimulado e a madrasta maquiavélico". Assim, para Diogo, os dois estão sendo investigados como os principais suspeitos do desaparecimento da criança. Porém, essa linha de pensamento ainda não foi confirmada pelo delegado Luiz Antônio.

Andamento do caso
Nessa sexta-feira (5), Luiz Antônio do Nascimento pediu mais tempo para encerrar o inquérito sobre o desaparecimento de Emilly. O pedido foi enviado ao Ministério Público no mesmo dia em que o prazo para a conclusão do inquérito, aberto dia 5 de junho deste ano, terminou.
Segundo justificativa do delegado Luiz Antônio, ele precisa de mais tempo para solucionar o sumiço da criança por se tratar de um caso complexo. Além disso, o delegado afirma que, nos 30 dias legais do inquérito, ele conseguiu avançar e muito nas investigações, mas ainda prefere não revelar detalhes do andamento.
Em contrapartida, o advogado da família de Emilly Ferrari, Diogo Emanuel Domingos, acusa Luiz Antônio do Nascimento de ter parado as investigações e não estar tratando o desaparecimento como deveria.
— Existem vários erros no trabalho do delegado. Primeiro, o inquérito só foi aberto depois de passar quase 30 dias de investigações. Agora, após ter mais 30 dias para concluir o caso, ainda pede mais tempo? Durante todo esse prazo, Luiz Antônio trabalhou 15 dias e folgou outros 15. Esse excesso de viagem atrapalhou e ainda atrapalha e muito o desenrolar das investigações.
Ao saber das acusações do advogado, Luiz Antônio negou tudo e ainda faz questão de se posicionar.
— É tudo mentira do advogado. As investigações nunca pararam e eu até desafio qualquer integrante da Polícia Civil de Minas Gerais a fazer um trabalho igual ao que está sendo feito por mim em tão pouco tempo sobre um caso tão complexo. Além disso, só eu sou responsável por quatro municípios e conto apenas com a ajuda de três investigadores e dois escrivães. Desde que a Emilly sumiu, eu trabalho de domingo a domingo, dia e noite.

Entenda o caso
Emily, que tem necessidades especiais, desapareceu no dia 4 de maio deste ano, na cidade de Rio Pardo de Minas. Ela foi vista pela última vez brincando na frente de casa. A polícia tem pistas de que um carro preto passou pelo local no horário do sumiço da criança.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com