Blog com notícias de Janaúba e região!

sábado, 6 de julho de 2013

Escutas revelam que o prefeito de Montes Claros têm medo de voltar ao Brasil

Luiz Tadeu Leite está em Miami e Polícia Federal afirma que ele viajou para escapar da prisão 
(Amália Goulart - Hoje em Dia) O ex-prefeito de Montes Claros, Luiz Tadeu Leite (PMDB), mostrou o medo que tem em retornar ao Brasil, mesmo antes do mandado de prisão expedido contra ele, criticou as manifestações populares contra a corrupção e ainda deixou claro que não está em Miami (EUA) para tratamento de saúde, conforme sustenta seu advogado. É o que revelam escutas telefônicas que estão em poder da Polícia Federal e do Ministério Público Estadual. O Hoje em Dia teve acesso aos áudios. 
 Neles, Tadeu Leite, que submeteu-se – há cerca de um ano – a uma cirurgia para retirada de parte do intestino grosso, relata ao filho, o deputado estadual Tadeu Leite Filho (PMDB), que sentiu-se mal no dia 20 de junho porque não digeriu uma salada e estava com a glicose alta. Por isso, passou uma noite no hospital, sendo liberado em seguida. 
Em outro trecho, ele conta para um amigo, identificado apenas como Pedro, que passou apenas uma noite no hospital, por um imprevisto, mas pretende realizar o tratamento de saúde no Brasil, quando retornar da viagem. As ligações foram interceptadas entre os dias 20 e 26 de junho. 
 Ao filho, o ex-prefeito demonstrou o medo de retornar ao Brasil. “Não sei. Tem outras questões. Tem esta que você está tratando aí com o Sanzio”, afirmou. Sanzio Baioneta é o advogado do ex-prefeito.

Mandado
 Cerca de quinze dias após a conversa, a juíza Arlete Aparecida da Silva Coura deferiu mandado de prisão contra o peemedebista, na operação “Violência Invisível”. Ele é acusado de participar da quadrilha que falsificava e vendia a municípios títulos da dívida pública federal. 
Em outro trecho, Luiz Tadeu Leite diz ao amigo Pedro que pretende cuidar da saúde em São Paulo, e não nos Estados Unidos. “Eu acho que no Brasil mesmo, porque operar em lugar que você não conhece ninguém...”, respondeu Tadeu Leite quando questionado sobre o local onde pretende passar por tratamento. Seu advogado, Sanzio Baioneta, sustenta que ele foi a Miami realizar tratamento de saúde.
Segundo a Polícia Federal, o ex-prefeito saiu do Brasil no dia 14 de maio. A viagem se deu porque ele temia a prisão.

Manifestações populares
 Com dezenas de processos na Justiça e considerado foragido pela Justiça, Luiz Tadeu Leite (PMDB) acredita que o povo brasileiro “enlouqueceu” ao ir às ruas protestar contra a corrupção. E ainda mostrou ter medo de retornar ao Brasil pela possibilidade de ser alvo dos manifestantes. O temor foi demonstrado em escutas telefônicas gravadas com autorização judicial, no curso das investigações da operação “Violência Invisível”. 
“E essa loucura que tá aí, o quê que é isso?”, perguntou ao amigo identificado apenas como Pedro. 
Ao filho, o deputado estadual Tadeu Leite Filho (PMDB), o ex-prefeito classificou de “molecagem” os protestos. “Esta molecagem nacional que tá tendo aí... Eles podem estar caçando um cristo em Montes Claros”, afirmou mostrando que teme ser alvo dos manifestantes. “Quem você acha que em Montes Claros que eles vão querer de cristo?”, completou.

Prisões
A Polícia Federal e o Ministério Público Estadual pediram à Justiça a prorrogação por mais cinco dias das prisões de sete acusados de envolvimento na operação “Violência Invisível”. Entre eles estão os ex-prefeitos de Pirapora, Warmillon Fonseca (DEM), e de Janaúba, José Benedito Nunes (PT), e o ex-procurador Sebastião Vieira Filho, que conseguiu o benefício de prisão domiciliar. 
 Na sexta-feira (5), o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) negou o pedido de habeas corpus de Benedito Nunes e, por isso, ele permanece detido.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Giovani Braz, o Saideira da "A Praça é Nossa" estará em Janaúba


quinta-feira, 4 de julho de 2013

Ex-Prefeitos do Norte de Minas tem mais de 100 ações na Justiça

Os ex-prefeitos Warmillon Braga, Zé Benedito e Tadeu Leite respondem a mais de 100 ações na Justiça. PF indica colecionadores de processos na Justiça por improbidade administrativa e desvio de dinheiro
(Por Maria Clara Prates – EM) Os ex-prefeitos Warmillon Braga, Zé Benedito e Tadeu Leite respondem a mais de 100 ações na Justiça. PF indica colecionadores de processos na Justiça por improbidade administrativa e desvio de dinheiro
Três ex-prefeitos do interior de Minas respondem a mais de 100 ações na Justiça PF indica colecionadores de processos na Justiça por improbidade administrativa e desvio de dinheiro
O indiciamento de três ex-prefeitos do Norte de Minas, dois deles presos durante a Operação Violência Invisível, da Polícia Federal, desencadeada na última terça-feira (2), pode estancar a sangria nos cofres públicos municipais que perdura há décadas na região. Juntos, Luiz Tadeu Leite (PMDB), ex-prefeito de Montes Claros; Warmillon Braga (DEM), ex-prefeito de Pirapora e Lagoa dos Patos; e José Benedito Nunes Neto (PT), ex-prefeito de Janaúba, colecionam mais de uma centena de processos, a maioria absoluta deles por improbidade administrativa, com dano ao erário.
O campeão no ranking de ações é Warmillon, que, de acordo com levantamento do Ministério Público Estadual, tem cerca de 90 processos. Em seguida, vem Tadeu Leite, denunciado em 13 processos nas esferas estadual e federal da Justiça, sendo alguns deles ainda da década de 1990. José Benedito responde a apenas uma ação de improbidade, quando ocupava o cargo de vice-prefeito, em 2009.
Os sete presos durante a operação policial que apurou o desvio de mais de R$ 70 milhões em Minas e mais 10 estados entraram com pedido de habeas corpus, distribuído para a 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas. Dos três ex-prefeitos, apenas Luiz Tadeu Leite permanece em liberdade. Ele é considerado foragido, de acordo com o delegado da Polícia Federal em Montes Claros Marcelo Eduardo Freitas. De acordo com a PF, o peemedebista está em Miami (EUA) e já foi localizado em um flat. Os federais aguardam apenas a intervenção do FBI para o cumprimento do mandado. O delegado informou que o nome dele foi incluído na lista da Interpol. Segundo a investigação, o desvio de recursos era promovido por meio da negociação fraudulenta de precatórios falsos, usados para compensação tributária de dívidas dos municípios com a União.

Bens
Tanto Tadeu Leite quanto Warmillon Braga têm parte dos seus bens bloqueados, em ações, para possível ressarcimento aos cofres públicos. Warmillon – que foi prefeito de Lagoa dos Patos por dois mandatos e de Pirapora por outros dois – já foi condenado por improbidade administrativa, em sentença do Tribunal de Justiça de Minas, em fevereiro. Ele terá que pagar o valor referente a 100 salários de prefeito à época, por ter tentado restringir a liberdade de expressão, com veiculação de notícias de interesse dele em uma emissora local.
Luiz Tadeu Leite é acusado de desviar mais de R$ 10 milhões dos cofres da Prefeitura de Montes Claros, durante os três mandatos em que foi prefeito. A última denúncia por improbidade administrativa, feita em duas ações apresentadas pelo Ministério Público Federal (MPF), o aponta como responsável pelo desvio de R$ 4,6 milhões, desde 2009, de recursos carimbados da área da saúde. Segundo o MPF, a União fazia o repasse de verba aos núcleos de apoio à Saúde da Família, que só existiam no papel. A prefeitura recebia R$ 20 mil mensais, por cada um dos cinco núcleos criados. No entanto, funcionários foram deslocados para outras áreas, sem que o governo federal fosse comunicado. Já José Benedito Nunes, de Janaúba, é acusado de desviar R$ 300 mil do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais, com ajuda do irmão, Anderson Nunes Silva, que ocupou o cargo de diretor financeiro do órgão.

Exonerado
O deputado federal Ademir Camilo (PSD-MG) anunciou a exoneração do funcionário de confiança Marcos Vinícios da Silva, lotado em seu gabinete na Câmara dos Deputados, desde 2010, com salário de R$ 3 mil. Ele é o único foragido da primeira fase da Operação Violência Invisível, da Polícia Federal. Marcos Vinícios presidia o PDT de Araçuaí, uma das cidades investigadas pela operação, e coordenou a campanha do deputado na última eleição, quando ele disputou pelo PDT.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Para Ministério Público, ex-prefeitos estão diretamente envolvidos em fraude

PROCURADO – Tadeu Leite aparece como foragido da Interpol
O ex-prefeito de Montes Claros, Luiz Tadeu Leite (PMDB), e o ex-prefeito de Janaúba, José Benedito, estão envolvidos diretamente na organização criminosa que teria lesado os cofres públicos de 10 prefeituras mineiras em mais de R$ 100 milhões, tendo um comportamento que, segundo o Ministério Público Estadual, “beira a psicopatia”.
Luiz Tadeu Leite se refugiu os Estados Unidos. Nessa quarta-feira (3), informações extra-oficiais deram conta de que ele já teria sido preso pela Interpol. A Polícia Federal, no entanto, não confirmou a prisão até o fechamento desta edição.
Ele apresentou documento falsificado da Receita Federal para a própria Receita de Montes Claros na tentativa de “legalizar” título da dívida pública federal igualmente falso.

Alerta
Tanto Tadeu Leite quanto Benedito foram pessoalmente à Receita Federal tentar descontar os títulos falsos. Na ocasião, foram alertados pelo delegado geral do órgão, auditor fiscal Gilmar da Silva Medeiros, da ilegalidade da ação. “Que mesmo após a reunião referida, o município de Montes Claros efetivou compensação de crédito tributário judicial”, afirmou o delegado em depoimento durante o processo.
A Receita vetou a efetivação. O ex-prefeito e o ex-procurador da prefeitura, Sebastião Silva – preso anteontem – apresentaram então, à Receita Federal, um documento que disseram ser da unidade em Brasília, aprovando a efetivação do crédito. Mas o documento, assinado por Cláudio Maia Silva, na função de auditor fiscal era falso. Nome e cargo foram inventados.
O ex-prefeito de Janaúba também foi alertado, mas deu continuidade à compensação do crédito. “Este tipo de comportamento – que beira as raias da psicopatia – é permanentemente alimentado pela certeza que nutrem quanto à sua absoluta impunidade, como tem sido regra, ainda que figurem como demandados em incontáveis ações que tramitam perante as justiças Federal e Estadual”, diz o MP.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Corpo de Bombeiros localiza corpos de adolescentes no Rio São Francisco

Uma equipe do Corpo de Bombeiros localizou, nessa quinta-feira (3), os corpos de dois jovens que estavam desaparecidos desde a última segunda-feira (1º) na cidade de São Francisco, no Norte do Estado.
Os adolescentes foram vistos pelo última vez caminhando na parte rasa do Rio São Francisco. Às margens do rio, familiares localizaram alguns pertences de Warlisson Matheus Ferreira Leal Brandão, de  14 anos, e de Adailton Oliveira Silva, de 16.
Após dois dias de buscas, os cadáveres foram encontrados cerca de sete quilômetros do local do afogamento.
Os corpos das vítimas foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML).


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Homem que nasceu sem braços é chefe de cartório no norte de Minas e exemplo de superação

Sebastião Mendes utiliza os pés para colocar selo em documentos
Sebastião Mendes é o homem mais conhecido de Glaucilândia, cidade do norte de Minas com cerca de 3.500 habitantes, também conhecida como "Cidade Sorriso".
Uma alteração nos genes de Mendes responsáveis pela formação dos braços fez com que ele nascesse com uma deficiência física. Diferente de seus dez irmãos, ele não tem nenhum dos dois braços e apenas um dedo saindo do ombro esquerdo.
De acordo com Mendes, por muitos anos a deficiência o impediu de viver normalmente, fazendo atividades como estudar, brincar e jogar futebol.
— Tudo que eu ia tentar fazer, falavam que não podia. Aí minha mãe olhava para mim e dizia: você pode!
Aos 21 anos, Sebastião Mendes aprendeu a ir ao banheiro sozinho. Apaixonado por livros, ele se formou em direito e, há cerca de dois anos, passou em um concurso público e assumiu o cartório da cidade.
Atualmente, Mendes desenvolve todas as suas atividades diárias sozinho. Ele toma banho e se alimenta com o auxílio do dedo esquerdo, e dirige, escova os dentes e assina documentos com os pés.
Sebastião Mendes é casado e é pai de João Gabriel, de dois anos. Ele se emociona ao contar sua história.
— Para chegar até aqui, só eu e minha família sabemos o quanto foi difícil. Mas agora o choro é só de alegria, de satisfação.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Jovem é preso após esfaquear homem para se vingar do roubo de celular da companheira em Janaúba

Um homem foi preso após tentar matar um outro para se vingar do roubo de celular de sua companheira pelo filho da vítima, na noite dessa terça-feira (2), no bairro Boa Vista, em Janaúba.
A Polícia Militar (PM) informou que chegou à casa da vítima de 48 anos e o encontrou sentado ao sofá sangrando. O homem contou à PM que um de seus filhos havia furtado um celular da companheira de Edson N.C., de 25 anos, e ele foi tirar satisfação. Ainda, segundo a vítima, ele teria dito que estava disposto a pagar pelo aparelho, mas Edson, inconformado com a situação, esfaqueou-o e fugiu em seguida. O ferido foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Regional, onde se constatou um corte de dez centímetros de profundidade na clavícula.
A PM realizou rastreamento e conseguiu encontrar Edson e a faca utilizada no crime.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Giovani Braz, o Saideira da "A Praça é Nossa" estará em Janaúba


terça-feira, 2 de julho de 2013

PF prende ex-prefeitos do Norte de Minas

Nesta terça-feira, 2 de julho, véspera do aniversário de 156 anos do município de Montes Claros, a Polícia Federal deflagrou a Operação Violência Invisível com o objetivo de desarticular organização criminosa que desviava recursos públicos de mais de 100 municípios nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Sergipe, Para, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraíba, Maranhão, e Bahia, a partir de fraudes em processos licitatórios destinados à aquisição de créditos escriturários e consolidados da Secretaria de Receita Federal (também conhecidos como precatórios).
Em alguns municípios como Várzea da Palma e Varzelândia, as licitações simplesmente desapareceram, enquanto que em Capelinha e Pirapora o processo licitatório foi revogado pelo Executivo, segundo as investigações reveladas pelo delegado-chefe da Policia Federal em Montes Claros, Marcelo Freitas, que fez questão de frisar que as investigações que apuraram as fraudes aconteceram antes das manifestações populares que atingiram o Brasil. Entre as irregularidades constatadas existia a ilegalidade do objeto da licitação; o direcionamento dos processos licitatórios; e a ausência de orçamentos e de pesquisas de mercado. Os técnicos criminais também identificaram divergências de carimbos; manipulação das licitações; e a inserção de folhas, posteriormente, na documentação.
Foram expedidos 53 mandados judiciais: nove mandados de prisão temporária; 20 de busca e apreensão; 21 de sequestro de valores, bens móveis e imóveis; e três de condução coercitiva. Entre os objetivos dos mandados de prisão estão o ex-prefeito de Montes Claros Luiz Tadeu Leite (PMDB); o ex-prefeito de Pirapora, Warmillon Fonseca Braga (DEM); e o ex-prefeito de Janaúba, José Benedito Nunes (PT); além de servidores que participaram de comissões de licitações e assessoria jurídica nos municípios.
O advogado Farley Menezes, objeto de um dos mandados de coerção, esteve na Delegacia da Polícia Federal em Montes Claros onde prestou esclarecimentos. Ao sair, afirmou que foi convocado como testemunha, que presta serviço para diversas prefeituras no Norte de Minas e que emitiu alguns pareceres contrários sobre compensação de precatórios de terceiros. “Alguns municípios seguiram os pareceres, outros não”, se limitou a declarar.
O advogado do ex-prefeito Luiz Tadeu Leite, Sanzio Baioneta, também esteve na sede da PF e declarou que seu cliente viajou para o exterior, pois não existia nenhum impedimento, e que “há a intenção de esclarecer os fatos”. O advogado ainda lembrou que Tadeu Leite passa por problemas de saúde e que “perdeu parte do intestino grosso e estava internado em um hospital dos Estados Unidos”.
Dos nove mandados de prisão expedidos pela Justiça, apenas dois deles ainda estão em aberto sendo um deles do ex-prefeito Tadeu Leite que se encontra em Miami, Estados Unidos, onde é procurado pela Polícia Imigratória e de Alfândega dos Estados Unidos. “Se encontra foragido da Justiça com mandado de prisão em aberto difusão vermelha”, informou o delegado-chefe da Policia Federal em Montes Claros, Marcelo Freitas, sobre a situação do ex-prefeito de Montes Claros, apesar de não citar o nome de Tadeu Leite como faz com todos os envolvidos. “É apenas questão de tempo. Após ser preso, retornará ao Brasil e será trazido para Montes Claros.” Marcelo Freitas afirmou que o ex-prefeito está no exterior desde o dia 14 de maio, deste ano, o que foi detectado por pesquisas da inteligência da PF. “Se a prisão não for efetivada, o pedido de extradição será realizado”, completou o delegado.
O delegado-chefe da Policia Federal, Marcelo Freitas ainda declarou que a operação deflagrada nesta terça-feira teve como objetivo minimizar a questão da corrupção na região. “O Código Penal brasileiro foca delitos comuns e deixa de lado crimes de extrema gravidade: a corrupção pública”, criticou. “Mas os órgãos estão atentos!”, acrescentou.
O delegado ainda falou do que chamou de “sangria de milhões de reais do sofrido Norte de Minas” realizada pela organização criminosa que utilizava “créditos que não podiam ser compensados por expressa proibição da legislação (se referindo ao artigo 74 da Lei 9.430/96 e das Instruções Normativas 900/2008 e 1.300/2012 da Receita Federal)” e “títulos que não existiam”. “Nenhum município poderia compensar esses créditos! Além de inábeis, eram falsos, podres”, declarou.
Marcelo Freitas ainda contou o Município de Montes Claros foi notificado das irregularidades e que, em sua defesa formal, utilizou documentação falsa através do ofício 302/2012 onde aparece o nome de Ângelo da Silva Marim como funcionário da Receita Federal. Freitas aproveitou a presença da imprensa para anunciar que o suposto subscritor de algumas habilitações de crédito - Cláudio Maia Silva - não é nem nunca foi auditor da Receita Federal.
Para Freitas, “Dá um gosto amargo na boca combater corrupção pública!”, mas a colaboração da imprensa, segundo ele, é fundamental. O promotor de Justiça da Promotoria do Patrimônio Público, Paulo Márcio da Silva, ainda falou a respeito do flagelo que é combate à corrupção na Administração Pública: “Se dizem que não tem saúde e educação de qualidade porque não tem dinheiro, é mentira!...”, afirmou indignado sugerindo que o dinheiro não chega às obras, programas e projetos que beneficiariam à população em razão da corrupção na Administração Pública.

Valores
Os valores desviados - apenas dos municípios mineiros - ultrapassam os R$ 71 milhões (R$ 71.929.159,74). Para se ter uma ideia, em Capelinha, foram desviados R$ 4.537.413,91, o que ganha mais importância em razão do baixo Produto Interno Bruto do município de 35 mil habitantes: cerca de R$ 217 milhões, em 2010. Em Pirapora, R$ 2,8 milhões seriam pagos, o que foi suspenso em virtude da divulgação das irregularidades pela mídia em dezembro de 2012. “É dinheiro que se foi e não volta mais! Não tenho dúvidas que o grupo já ocultou o dinheiro”, lamenta Marcelo Freitas.

Municípios
Os municípios mineiros onde ocorreu a ação criminosa da organização foram: Águas Vermelhas, Capelinha, Caratinga, Ipatinga, Itambacuri, Janaúba, Montes Claros, Pirapora, Rio Pardo de Minas, Várzea da Paula e Varzelândia, além do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (CISRUN). A Operação Violência Invisível aconteceu através da parceria da Policia Federal com o Ministério Público Federal e Estadual, Receita Federal e Tribunal de Conta do Estado de Minas Gerais.
Os acusados responderão por crimes contra a administração pública, formação de quadrilha, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva e fraude em licitações. Caso sejam condenados, as penas máximas podem atingir 30 anos de detenção.

Comemoração
Por volta das 10 horas da manhã, com a multiplicação das informações sobre a operação da PF e sobre os mandados de prisão, inclusive pelas redes sociais, algumas pessoas se agruparam nas imediações da sede da PF, que está localizada há cerca de 100 metros da Prefeitura de Montes Claros. Alguns jovens – muitos deles ligados a partidos políticos - chegaram a soltar fogos de artifício como José Inácio Alves Junior, 18 anos, que acreditava na culpa dos envolvidos. “Fiquei sabendo pelas redes sociais”, contou o jovem. Questionado sobre a culpa dos envolvidos que foram alvo da Operação Violência Invisível, o jovem foi seco: “Com certeza!”.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Homem é morto com pedradas na cabeça em Jaíba

Um homem foi morto com pedradas na cabeça na noite desta segunda-feira (1), em Jaíba, no Norte de Minas Gerais. Segundo informações da Polícia Militar, a carteira da vítima foi encontrada próximo ao corpo e os documentos pessoais queimados.
Ainda segundo a PM, a família do homem informou não ter conhecimento de desavenças da vítima com outras pessoas. Até o momento ninguém foi preso.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

PF desarticula quadrilha por desvio de recursos em Minas e outros 10 estados

(EM) A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira, operação para desarticular organização criminosa acusada de desviar recursos públicos de mais de uma centena de cidades em Minas Gerais e outros 10 estados (São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Pernambuco, Sergipe, Paraíba, Maranhão, Pará e Santa Catarina ). As investigações da Polícia Federal apontam que os envolvidos fraudavam processos licitatórios para a aquisição de precatórios judiciais. Apenas em Minas, os desvios estimados são de R$ 70 milhões, de acordo com a Polícia Federal. 
Os municípios mineiros que, até este momento, sofreram com a ação do grupo criminoso foram: Águas Vermelhas, Capelinha Caratinga, Ipatinga, Itambacuri, Janaúba, Montes Claros, Pirapora, Rio Pardo de Minas, Várzea da Palma, Varzelândia. A ação foi denominada “Violência Invisível” e contou com a participação de cerca de 100 policiais, que cumprem mais de 50 mandados judiciais, nove deles de prisão temporária. Os presos podem responder por crimes contra a administração pública, formação de quadrilha, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva e fraude às licitações. 

Esquema  
Conforme nota divulgada pela Polícia Federal, a quadrilha formada por empresas, pessoas físicas, servidores públicos e ex-prefeitos fraudava processos licitatórios, direcionando as contratações a uma das empresas integrantes da organização criminosa. Essa empresa vencia as licitações com o compromisso de fazer a compensação entre precatórios judiciais e as dívidas das prefeituras, com o argumento de uma economia de até 30% sobre os valores devidos ao INSS, prática proibida expressamente pela lei

Ex-prefeito
Em Montes Claros, no Norte de Minas) pelo menos dois advogados foram detidos, um deles com condução coercitiva para prestar depoimento. Uma fonte da Polícia Federal confirmou ao em.com.br que foi expedido também mandado de prisão contra o ex-prefeito de Montes Claros Luiz Tadeu Leite. Na manhã desta terça-feira, policiais com mandado de busca e apreensão estiveram na casa do ex-prefeito, no Condomínio Pontal das Acácias, em Montes Claros, onde ele não foi encontrado. Há informações que ele estaria em Miami, nos Estados Unidos. 
O advogado do ex-prefeito,  Sânzio Baioneta  Nogueira, disse que ainda não analisou o pedido de prisão contra o seu cliente, que ele confirmou estar no exterior para tratamento médico. Ele adiantou, no entanto, que não vê motivo para a  decretação da prisão. De acordo com Nogueira, Luiz  Tadeu, antes de embarcar há dez dias,  comunicou à Polícia Federal que viajaria por ordem médica para tratar de uma diverticulite.
Também foram cumpridos mandados em Janaúba, também no Norte de Minas, onde teria sido preso o ex-prefeito José Benedito Nunes (PT).

Investigações 
De acordo com a Polícia Federal,  a lista com os nomes de outros municípios que surgirem durante as investigações e, ainda, as provas colhidas serão compartilhadas com a Receita Federal do Brasil, Controladoria-Geral da União, Tribunal de Contas da União, Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, Tribunais de Contas dos Estados lesados, Receitas Estaduais, Polícias Civis e Ministério Público Federal, a fim de subsidiar os eventuais procedimentos administrativos.
Mais de cem policiais estão dando cumprimento simultâneo a 53 mandados judiciais: 20 Mandados de Busca e Apreensão, 21 Mandados de Sequestro de Valores, Bens Móveis e Imóveis, 03 Mandados de condução coercitiva e 09 Mandados de Prisão Temporária.
Os trabalhos contam com a participação do Ministério Público de Minas Gerais e da Receita Federal do Brasil. A atuação da organização criminosa, pela complexidade, será julgada pela Justiça Federal e Justiça Estadual.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Vereador de Itacarambi é preso por perturbação do sossego e ameaça

Um vereador de Itacarambi, no Norte de Minas Gerais, foi preso na tarde deste domingo (30), depois de ameaçar uma guarnição da PM e por perturbação do sossego.
Segundo informações dos policiais, eles teriam sido chamados para atender uma ocorrência de perturbação do sossego. A polícia informou também que o vereador Juvenal Seixas Ferro, do PDT, estava com o som ligado e fugiu quando viu os policiais. Em seguida, ele foi abordado pela polícia e os ameaçou.
Ainda de acordo com a PM, Juvenal Seixas apresentava sinais de embriaguez. O vereador foi preso por ameaça e perturbação do sossego, e encaminhado à delegacia de Januária.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Homem é morto a tiros no Projeto Jaíba

Um homem foi baleado e morto na madrugada deste domingo (30), no Projeto Jaíba, no Norte de Minas Gerais. Segundo informações da Polícia Militar, dois suspeitos em uma motocicleta chegaram atirando contra um homem, que ainda não foi identificado.
Ainda de acordo com a PM, quando os policiais chegaram ao local, a vítima ainda estava viva. Em seguida, ele foi levado até a rodovia, onde encontraram com a ambulância. A vítima foi antedida pelo Samu e encaminhada ao hospital de Jaíba, mas não resistiu aos ferimentos.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Moradores de Pai Pedro, Minas Gerais, pedem por água doce

Estudantes de Pai Pedro fazem manifestação por água doce (Foto: Nicole Melhado / G1)
Cerca de 4 mil moradores da zona rural dependem de caminhões pipa. 
Caravana Vidas Áridas visitou a cidade e acompanhou a situação.

(G1) Se a luta não é só por R$0,20, os moradores da cidade de Pai Pedro, no Norte de Minas Gerais também fazem seu apelo e pedem por uma única reivindicação: água doce. Inspirados também pelo projeto Vidas Áridas, cerca de 400 alunos da escola estadual Santos Dumont, acompanhados pela banda municipal, seguiram em caminhada até a Câmara Municipal a fim que o pedido fosse ouvido pelas autoridades.
Nessa sexta-feira (28), 12 representantes municipais da região da Serra Geral, que passam por dificuldades semelhantes, se reuniram com representantes da companhia de saneamento, a Copasa, da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) de Minas Gerais e do Departamento Nacional de Obras de Contra as Secas (DNOCS).
“Desde o início nossa ideia era que este projeto não fosse restrito a nós, e vemos que ele se tornou um movimento independente, nem sabíamos que este protesto aconteceria”, diz Geraldo Humberto, um dos idealizadores do projeto Vidas Áridas.
Segundo o prefeito de Pai Pedro, Eujacio Rodrigues, a cidade possui atualmente cerca de seis mil habitantes, dos quais quatro mil vivem na zona rural, onde a situação é mais grave. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da cidade é 0,575, considerado muito abaixo do ideal pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Os moradores do centro urbano recebem água tratada pela Copasa, que embora mais salgada que a habitual, devido a quantidades maiores de magnésio, cloreto e sódio, condição típica de regiões calcárias, ela é própria para o consumo.
Água sem tratamento é vendida em Pai Pedro
(Foto: Nicole Melhado / G1)
Mesmo assim, a dona de casa Elizabeth Mendes Rocha prefere comprar água doce para beber, cozinhar e tomar banho. Todo mês ela compra dois tambores de 200 litros, por R$ 12,00 cada. “Eu não gosto dessa água da torneira, passo mal, a pele fica seca, então prefiro comprar a água mesmo”, revela.
Mas a engenheira química Carolina Oliveira Santos alerta para os perigos de consumir esta água de procedência duvidosa. “É possível ver que há um grande risco de contaminação somente observando o manuseio desses galões e a distribuição para dentro de casa. O grande problema está na higienização dessa água. Segundo o vendedor, a água vem de um rio, sem qualquer tratamento”, ressalva.
A um risco maior estão sujeitos os quatro mil moradores da zona rural. De acordo com o prefeito Eujacio Rodrigues, neste ano nenhum caminhão pipa da defesa civil pôde atender o município. Assim, a única saída foi o aluguel de um caminhão que busca água no Rio Serra Branca e leva para estas quase 120 famílias a cada 90 dias. “Quando não chove, este caminhão é a única forma de abastecimento das famílias. Se ainda há água nas cisternas, estes 16 mil litros levados pelo caminhão são só um auxílio para utilidades domésticas e duram aproximadamente um mês. Mas quando essa é a única água que possuem, ela dura apenas 15 dias”, explica. 
Água sem tratamento é vendida em Pai Pedro
(Foto: Nicole Melhado / G1)
Mas às margens do Rio Serra Branca é possível ver lixo e erosão. “A vegetação presente no rio é o que mantém a humildade do solo, mas constamos o assentamento da terra provocado pelo pisoteio dos animais que também consomem essa água. Possivelmente há uma contaminação microbiológica provocada pelas fezes desses animais”, esclarece a engenheira química.
A produtora rural Judite Rodrigues Jesus desconhece estes riscos e se sente aliviada por receber em casa a água do caminhão pipa. “Já ficamos 10 dias sem água e contamos com a solidariedade dos vizinhos. Anos atrás, quando não tínhamos a caminhão para trazer água, tínhamos que ir buscar mesmo com a lata d’água na cabeça”, conta.
Essa água serve mesmo só para o consumo da família e dos animais. O agricultor José Soares de Oliveira já chegou a ter 40 cabeças de gado, mas hoje tem apenas uma. “Uma outra morreu há pouco tempo, estava doente. Esta água não serve para plantar, só quem tem sistema de irrigação consegue cultivar alguma coisa”, conta.
Agricultor mostra pasto que chegou a abrigar 20
cabeças de gado (Foto: Nicole Melhado / G1)
O filho do casal, o também pecuarista Darci de Oliveira, de 51 anos, conseguiu reunir 20 cabeças de gado, mas a forte estiagem, considerada a pior dos últimos 40 anos, lhe obrigou a se desfazer de sete para que estas não morressem de fome.
“Hoje nos sustentamos com o ‘Bolsa Família’. Meus dois filhos mais velhos foram embora para São Paulo, porque aqui não tem trabalho, assim como eu fiz em 2008, quando fui trabalhar no corte de cana. Espero que um dia eles também voltem”, diz o agricultor emocionado.
Cerca de 90% da produção rural de Pai Pedro foi perdida por causa do forte período de seca.  Mesmo com a última chuva no mês de abril, o solo ainda se recupera da estiagem que se estende desde 2011.
“Por causa de brigas entre Estado e União, quem sofre é o povo de Pai Pedro. O povo não quer mais cesta básica, quer trabalho, não quer mais caminhão pipa, quer poço artesiano”, afirma o ambientalista e membro do Movimento Vidas Áridas Sóter Magno.

Soluções
Sobre a questão da salinidade da água, o representante da Copasa José Ponciano Neto informa que há um projeto em fase de aprovação para a construção de uma adutora para trazer água já tratada de Serranópolis para Pai Pedro no valor de R$1,7 milhões. Já sobre o sabor da água, a companhia afirma que estão sendo realizados estudos, mas descartou a instalações de dessalinizadores em curto prazo.
Segundo o coordenador estadual do DNOCS Marco Antônio Graça Câmara, a perfuração de poços públicos é melhor que a coleta do rio. “A partir do dia 17 de julho abriremos outros cinco poços em Pai Pedro, graças a verba designada pelo Governo Federal, cerca de R$ 57 mil serão gastos para a perfuração de cada poço”, afirma.
Mas para o coordenador, esta é uma solução emergencial, o ideal seria a construção de barramentos que custam entre R$3 e R$ 5 milhões. “São necessários seis meses para o estudo do solo e elaboração do projeto e outros seis meses para a construção. A situação é a mesma de Januária a Espinosa, seria necessária a construção de cerca de 20 barragens”, diz Câmara.
Os prefeitos da região querem ainda a inclusão de mais 63 cidades na região semiárida a fim de serem atendidos por projetos do governo federal de enfrentamento da seca. “Já vivemos esta seca por muito tempo e este ano não conseguimos nenhum caminhão pipa da Defesa Civil. São outros 106 municípios em situação emergencial e apenas 90 caminhões pipa foram adquiridos”, afirma o prefeito de Pai Pedro.

Cidade de Pai Pedro é uma das cinco com menor IDH do estado de Minas Gerais (Foto: Nicole Melhado / G1)
Vidas Áridas
A Caravana Vidas Áridas é uma iniciativas dos jornalistas Geraldo Humberto e Délio Pinheiro, com o apoio da Inter TV, e busca fomentar debates sobre a pior seca dos últimos 40 anos e apresentar soluções para as cidades mais atingidas no Norte de Minas Gerais.
Em ocasião da Festa de São Pedro, uma exposição fotográfica e um vídeo documentário foram exibidos. A caravana contou ainda com a apresentação do grupo de teatro Fibra, de Montes Claros. “Este é um tema que não se esgota contamos este problema da seca de uma forma poética”, conta a atriz Karla Selene.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

domingo, 30 de junho de 2013

Giovani Braz, o Saideira do programa A Praça é Nossa volta a Janaúba

Em uma apresentação que promete, o humorista Giovani Braz, o Saideira da A Praça é Nossa do SBT, estará de volta a Janaúba para mais um super show. O evento está marcado para o dia 14 de julho no Centro Cultural do Sindicato Rural.
Informações pelo telefone (38) 9135-2053.

Em Minas, 26,5% dos moradores são analfabetos

Minas Gerais tem 26,5% de sua população com mais de 60 anos analfabeta. Os dados são do Censo 2010 e embasam o Atlas do Censo Demográfico, divulgado ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
O maior índice de pessoas que não sabem ler nem escrever está no Norte do Estado. No caso do Brasil, a concentração de analfabetos está no Norte e no Nordeste, regiões em que os índices também ultrapassam 20%.
Entre as pessoas de 40 a 59 anos, o total de analfabetos cai para 9,3% da população mineira. Ente 25 e 39 anos, o índice é de 3,5%. Também no Norte de Minas se concentra a maior parte dos empregos informais, que chegam a 69% na região.
Quando o assunto é a infraestrutura, Minas aparece como uma das melhores estruturas de esgotamento sanitário do Brasil, atrás apenas de São Paulo. No total, 85% da população tem rede de esgoto, enquanto 10% ainda convive com fossas rudimentares. Outros 5% utiliza fossa séptica ou, até mesmo, rios e lagos para despejar os dejetos.
Belo Horizonte aparece com os maiores valores médios de aluguel se comparado as demais cidades do Estado, variando de R$ 450 a R$ 956. Também no que diz respeito ao tempo que a população leva para chegar ao trabalho, 53% dos moradores demoram mais do que uma hora para se deslocar diariamente.
O mesmo acontece com quem mora na região metropolitana da capital e com cidades de outros 12 Estados brasileiros.
Municípios. O novo Atlas também traz o crescimento no número de municípios brasileiros: em 140 anos, passou de 642 para 5.570.
De 1991 a 2000, Minas foi o segundo Estado no país que mais criou municípios, com 130. De 2000 a 2010, no entanto, ocorreu um movimento inverso e nenhuma outra cidade foi emancipada, de acordo com dados do IBGE.
O instituto também lançou pesquisa que mostra o novo perfil dos municípios brasileiros. Em 2013, foram criados cinco municípios no país.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Uma pessoa morre em acidente entre carreta de explosivos e dois veículos de passeio, em Grão Mogol

Uma pessoa morreu em um acidente envolvendo três veículos, entre eles uma carreta carregada de explosivos, em Grão Mogol, no Norte de Minas. A batida foi na BR-251, altura do KM 401, na noite dessa sexta-feira (28).
De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), dois veículos de passeio bateram, um na lateral da carreta e outro de frente. Daniel Pereira da Silva, de 54 anos, motorista de um dos carros, morreu no local.
A PRF não soube precisar as causas do acidente, mas disse que não houve explosão da carga.
Os demais feridos foram socorridos e levados com ferimentos leves, pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), para hospitais da região.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

200 manifestantes realizam protesto em Francisco Sá

Uma manifestação reuniu cerca de 200 pessoas no final da tarde desta sexta-feira (28), em Francisco Sá , Norte de Minas Gerais. Segundo a Polícia Militar, o protesto seguiu de forma pacífica em frente ao prédio da prefeitura.
Os participantes do protesto cobraram melhorias na política do Brasil e também a nível municipal. Segundo o manifestante, Almelino Rodrigues, a população de Francisco Sá reivindicaram o não fechamento da Escola Estadual Lourdinha Silveira e também a redução na taxa de água.



Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Justiça nega pedido de prisão de pai e madrasta de criança desaparecida há 2 meses

Um pedido de prisão temporária contra o pai e a madrasta de Emilly Ketlyn Ferrari, desaparecida há quase 60 dias, em Rio Pardo de Minas, no norte do Estado, foi negado pela Justiça. A solicitação, que foi feita pelo delegado responsável pelo caso, Luiz Antônio do Nascimento, segundo o advogado da família da criança, de 8 anos, não foi aceita pelo juiz na última semana.
Segundo Diogo Emanuel Domingos, o pedido foi solicitado pelo fato de algumas testemunhas afirmarem ao delegado que estão se sentido ameaçadas pelo pai e a madrasta da menina. No entanto, conforme o defensor, o juiz entendeu que essas ameaças não estariam sendo feitas de forma direta e, por isso, não há necessidade da prisão dos suspeitos.

Polícia analisa imagens do comércio onde testemunha teria visto menina desaparecida no norte de MG
Ao falar sobre o pedido de prisão temporária, Diogo Emanuel afirmou que acredita que o pai de Emilly e a companheira dele estão sendo investigados como os principais suspeitos do desaparecimento da criança.
— A partir do momento em que foi feito um pedido de prisão temporária em desfavor do pai e da madrasta, dá para entender claramente que todo o inquérito, que é muito robusto por sinal, está bem voltado para os dois. A cada hora que passa, surgem evidências que levam a crer que os dois têm alguma relação com o sumiço. Além disso, enquanto a mãe da menina está morrendo a cada minuto, o pai segue a vida de uma forma estranha.
Em contato com o delegado Luiz Antônio, ele afirmou que, por enquanto, prefere não se pronunciar sobre o andamento do caso.
Emily, que tem necessidades especiais, desapareceu no dia 4 de maio deste ano, na cidade de Rio Pardo de Minas. Ela foi vista pela última vez brincando na frente de casa. A polícia tem pistas de que um carro preto passou pelo local no horário do sumiço da criança.
Ainda conforme o advogado da família da menina, o que ocorreu com Emilly foi um crime abominável e motivado por questões banais.
— O que fizeram com Emilly foi uma verdadeira covardia. Eu acredito que ela esteja viva, mas também já trabalho com a hipótese de que ela pode ter sido assassinada. O que quero agora é que a Promotoria de Justiça abrace o caso, assim como já notei que a Polícia Civil fez, apesar de ter criticado o trabalho do delegado Luiz Antônio em datas anteriores. O desaparecimento da Emilly é um caso que surpreenderá muita gente.

Repercussão
Na tentativa de ajudar nas investigações, a mãe de Emilly fez um vídeo sobre o desaparecimento da filha. A gravação foi feita com a ajuda de amigos e familiares e postada no YouTube.
Por meio de um depoimento emocionado, Tatiany Ferrari fala sobre a dor que sente desde que a criança sumiu e pede a ajuda de todos, além de se mostrar indignada com o fato do caso ainda não ter sido esclarecido.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Quatro pessoas são presas durante operação em São Francisco

Quatro pessoas foram presas durante uma operação da Polícia Militar, que cumpriu 18 mandados de busca e apreensão em São Francisco, no Norte de Minas Gerais.
Segundo informações da PM, duas pessoas foram presas por porte ilegal de arma, uma por receptação de uma motocicleta, e a outra por uso de droga. Ainda de acordo com a polícia, foram apreendidos um revólver calibre 32, sete espingardas e munições.
A PM disse ainda que algumas armas apreendidas são de uso exclusivo das forças armadas.



Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com