Blog com notícias de Janaúba e região!

sábado, 25 de maio de 2013

Aranhas gigantes invadem rodovia que liga Janaúba a Manga


A rodovia MG-401, que liga as cidades de Janaúba e Manga, no norte de Minas Gerais, está sendo invadida por aranhas.
 Elas se espalham por toda a estrada e disputam espaço com carros e caminhões, que passam em alta velocidade.
Um dos pontos da rodovia atingidos pelo ataque das aranhas é na altura de Jaíba. A região pertence à caatinga brasileira, famosa pelas suas espécies singulares de plantas e animais.
Não há informações sobre a espécie das aranhas graúdas e peludas que estão amedrontando a população. Não se sabe, portanto, se elas são venenosas.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Show com Nina da A Praça é Nossa é sucesso em Janaúba

Show com Nina do programa A Praça é Nossa em Janaúba (24/05)







Lei pretende criar uma região metropolitana no Norte de Minas

Mapa mostra a área que compreenderia a região metropolitana (Foto: Laboratório de geoprocessamento da Unimontes )
Um projeto de lei tem por objetivo unir Montes Claros e outras cidades na constituição de uma região metropolitana.O deputado estadual Luiz Henrique Santiago (PSDB) desarquivou a proposta, segundo ele, para que o desenvolvimento da região aconteça de forma planejada.
De acordo com o projeto, essa nova região seria constituída pelas cidades de Montes Claros, São João da Ponte, Capitão Enéas, Francisco Sá, Juramento, Bocaiuva, Engenheiro Navarro, Claro dos Poções, São João da Lagoa, Coração de Jesus e Mirabela. O professor e coordenador do laboratório de geoprocessamento da Universidade de Montes Claros (Unimontes), Marcos Esdras Leite, acredita que para a delimitação é preciso um estudo mais profundo.
“Eu concordo com a proposta, acho ela é válida, pois a região do Norte de Minas é muito carente. No entanto, para a delimitação da região metropolitana é preciso um estudo mais aprofundado. Alguns municípios que estão próximos foram deixados de lado, como Glaucilândia”, salienta.
Montes Claros atualmente é referência para a região do Norte de Minas, no que diz respeito à saúde, prestação de serviços e também a educação. A cidade já é considerada pólo para São João da Ponte, Francisco Sá , Bocaiuva e outras do Norte de Minas.
Universidade Estadual de Montes Claros é
referência para o Norte de Minas
(Foto: Ana Carolina Caldeira/G1 )
“A universidade sempre caminhou lado a lado com o crescimento da cidade, sempre demandou e atendeu o que a sociedade da região solicita. Até dezembro de 2012, nós tínhamos mais de 50 mil egressos, estuantes que já saíram da universidade”, conta a pró-reitora de ensino da Unimontes, Francely Aparecida dos Santos.
O presidente da Associação Comercial, Industrial (ACI), Edilson Torquato, espera que, com este projeto, ações públicas adotadas em Montes Claros tenham maior abrangência.
“É preciso juntar todos os municípios para que o poder público faça com que o desenvolvimento desses municípios venha de uma forma eficaz para todos eles. Com isso, uma ação não abrangeria só um município, mas diversos ao mesmo tempo, com um índice populacional muito maior”, diz.
Montes Claros, cidade polo da possível região metropolitana (Foto: Ana Carolina Caldeira/G1 )
Fórum discute a proposta
Um fórum proposto pelo curso de engenharia está sendo realizado nesta semana na Unimontes, um dos temas discutidos é a potencialidade da cidade e o que fazer para que ela se torne sede de uma possível região metropolitana.
Para coordenador do fórum, Guilherme Guimarães, a proposta deve ser sancionada, mas ele salienta que é necessária uma série de adequações.
“Para que isso aconteça, seria necessário que outras regiões do estado, como Zona da Mata, pudessem também se enquadrar nesta proposta, para pensar de uma forma plural e que atenda todo o estado de Minas Gerais”, diz.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Minas registra mais de 125 mil casos de dengue e 70 mortes pela doença

Os números da dengue em Minas Gerais aumentam a cada semana. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), até o momento 351.026 notificações já foram registradas - 125.618 delas representam casos já confirmados. Em uma semana, mais cinco pessoas morreram em decorrência da epidemia, elevando para 70 o total de óbitos. As pesquisas mais recentes apontam que mais de 80% dos focos de Aedes aegypti estão dentro dos domicílios.
Das últimas cinco mortes registradas nesta semana, quatro são de homens. Entre eles está um jovem de 29 anos, do município de Aimorés, no Vale do Rio Doce; um homem de 74 anos, da cidade de Ipanema, na mesma região. Outra vítima, morador de Cláudio, na Região Centro-Oeste de Minas, tinha 34 anos; além de um idoso de 91 anos, que residia em Uberaba, no Triângulo Mineiro, município que já contabiliza 15 mortes. Uma mulher de 60 anos morreu em Mamonas, na Região Norte de Minas.
Ainda segundo a SES, a circulação do sorotipo DEN-4, que não atuava em Minas há três décadas, deixa a maior parte da população com menos de 30 anos suscetível à infecção pelo vírus. O órgão afirma que, historicamente, a maior concentração no número de casos de dengue ocorreu entre os meses de novembro e maio, devido às condições climáticas favoráveis.Entre os municípios com maior número de casos notificados neste ano, Betim está em primeiro lugar, com 23.084, seguido de Uberaba, com 19.584 casos e Coronel Fabriciano, com 6.454. Apenas neste ano, o número de doentes confirmados no estado já ultrapassa os casos totais de 2012, 2011, 2009 e 2008. Só em 2010 é que foram registrados mais pacientes contaminados, um total de 194.636.

Veja a lista dos municípios onde pessoas já morreram por dengue em 2013:
Uberaba (15), Uberlândia (2), Juiz de Fora(1),Mamonas (1),Carangola (2), Frei Gaspar (1), Buritizeiro (1), Ituiutaba (2), Ipanema (2), Teófilo Otoni (5), Cataguases(1), Pirapetinga (1), Pirapora (1), São Geraldo do Baixio (1), Montes Claros (3), São João da Ponte (1), Cláudio(1), Carneirinho(1), Campos Altos (1), Contagem (3), Muriaé (3), Sete Lagoas (3), Sacramento(1), Aimorés(1), Itaúna (1), Belo Horizonte (4), Pedro Leopoldo( 1), Santa Luzia (2), Águas Formosas (1), Santa Margarida(1), Carlos Chagas (1), Bocaiúva (1), Ubaporanga (1), Nova Serrana(1),Conquista(1),Itambacuri(1).



Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Vereador de Januária banca concurso para ter assessores

Vereador Pedro Osório
Em tempos de nepotismo e contratações no serviço público baseadas em interesses políticos e apadrinhamentos, o vereador de Januária, no Norte de Minas, Pedro Osório (PSDC), de 28 anos, resolveu inovar em seu primeiro mandato. Para contratar dois assessores parlamentares ele decidiu fazer um concurso público. O chamamento para o processo seletivo foi publicado em dois jornais da cidade, nas redes sociais e também divulgado por meio de cartazes afixados em vários locais. Os funcionários vão receber salário mínimo para trabalhar de segunda a sexta-feira. As horas não trabalhadas dos sábados vão compor um banco de horas para os dias de sessão da Câmara, que se reúne duas vezes por mês.
Ao todo apareceram 102 interessados, uma relação de 51 candidatos por vaga, concorrência parecida com o do vestibular mais disputado da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o de medicina. A seleção vai ser feita em duas fases. Na primeira, encerrada semana passada, todos os candidatos tiveram que fazer duas redações com os temas “Por que o poder emana do povo?” e “Por que pretendo participando dessa equipe”.



Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Polícia Militar de Coração de Jesus, apreende tatu, armadilha e pássaros

Material apreendido pela PM em fazenda de Coração de Jesus (Foto: Divulgação / Polícia Militar)
A Polícia Militar de Meio Ambiente de Coração de Jesus, no Norte de Minas, prendeu nesta terça-feira (21), um homem suspeito de caça predatória, após uma denúncia anônima. Na casa de Aclécio Rodrigues dos Santos, na fazenda Olaria, a PM encontrou um tatu-bola, espécie considerada silvestre. Junto com o animal havia uma armadilha de arame conhecida como “tatuzeira”.
O suspeito, de 29 anos, que já cumpriu pena por homicídio  foi encaminhado para a delegacia, e o tatu e armadilha foram levados para o Ibama em Montes Claros.
Na mesma fazenda foram apreendidos também dois pássaros, duas gaiolas e uma espingarda polveira de fabricação artesanal.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Delegado já tem relação de ligações telefônicas que podem levar ao paradeiro de garota desaparecida

Os investigadores do caso Emily Ketlem Ferrari Campos, de 8 anos, que desapareceu em Rio Pardo de Minas, no Norte de Minas, no último dia 4, estão concentrados em apurar as ligações telefônicas feitas por suspeitos de estarem envolvidos no sumiço da criança. O delegado Luiz Carlos Freitas Nascimento recebeu a lista das operadoras de telefonia nessa segunda-feira (20), após liberação do pedido da Justiça para a quebra do sigilo telefônico. Porém, o trabalho de checagem começou a ser feito nesta terça-feira (21).
De acordo com Roney Vieira, da Delegacia Especializada em Pessoas Desaparecidas de Belo Horizonte, que está na cidade da menina trabalhando nas buscas, outras testemunhas que já foram ouvidas devem voltar a prestar esclarecimentos nesta terça. “Há alguns dados que precisam ser checados novamente, que surgiram após as oitivas dessas testemunhas, por isso queremos ouvi-las de novo”, afirmou Vieira. Três testemunhas foram ouvidas nessa segunda-feira (20) pelo delegado Nascimento, ele preferiu, contudo, não revelar os detalhes das oitivas para preservar as investigações.
As buscas por Emily nesta manhã se concentraram nas matas do entorno de Rio Pardo de Minas. "Parte da área rural também fez parte desse rastreamento", disse Vieira. Uma equipe do Corpo de Bombeiros de Janaúba atua nas buscas pela garota desde o domingo, quando foram feitas diligências no rio Pardo.
Uma das denúncias recebidas pela Polícia Civil durante a investigação foi a de que Emily estaria em um shopping center em Montes Claros, na mesma região, na companhia de uma mulher. Os investigadores analisaram as imagens do circuito interno de segurança do centro de compras, mas descartaram a possibilidade de que a garota que aparece nas filmagens seja a menina desaparecida.
Nesta terça-feira, contudo, a família de Emily teve acesso a essas imagens para eliminar qualquer hipótese. “É mesmo para que eles também vejam as gravações e se certifiquem de que não é a menina”, afirmou o investigador.

Buscas

Foi descartada a possibilidade de o corpo da garota, que completou 8 anos na sexta-feira (17), estivesse no rio Pardo, que corta a cidade. No domingo (19), uma equipe do Corpo de Bombeiros de Janaúba, na mesma região, fez buscas por quase toda a extensão do curso d'água.
Também foi eliminada a possibilidade de que a criança das imagens de um posto de combustíveis e de um shopping de Montes Claros, na mesma região, fossem de Emily. “Tem muita gente que vê uma criança e acha parecida com a pessoa desaparecida, até por não ter o convívio, é comum essa confusão.
Mas as imagens mostraram que não era a criança”, explicou o investigador que deve permanecer com a equipe neste fim de semana na cidade de Rio Pardo de Minas.

Desaparecida
Emily Ketlem sumiu enquanto brincava na porta de casa, no último dia 4, por volta das 17 horas, na avenida Padre Eurácio Giraldi, no bairro Cidade Alta. Ela possui Transtorno de Déficit de Atenção (T.D.H.). Os pais são separados e, no dia do sumiço, o pai havia deixado a menina na casa da ex-mulher por volta das 15 horas.
Em seguida, viajou para a cidade de Taiobeiras, conforme relatou em depoimento à polícia. Desde então a menina não foi mais vista. A vida de Tatiany Ferrari, mãe da criança, desde o sumiço de Emily tem se resumido a ficar em casa. “Eu evito sair porque todo mundo vem me dar uma palavra de conforto, mas eu fico mais triste ainda”, lamentou.

Tem informações?

A Polícia Civil pede para as pessoas que puderem ajudar nas investigações com informações sobre o paradeiro da criança entre em contato pelo telefone: 0800-2828-197. A ligação é gratuita e não é preciso se identificar.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Três novas testemunhas são ouvidas sobre desaparecimento de garota em Rio Pardo de Minas

Emily Ferrari estava em frente à casa onde mora com a mãe, Tatiany Ferrari (foto), quando sumiu
Os depoimentos de três novas testemunhas podem ajudar a polícia a descobrir o paradeiro de Emily Ketlem Ferrari Campos, que desapareceu em Rio Pardo de Minas, no Norte de Minas, no último dia 4. As oitivas estão sendo realizadas nesta segunda-feira (20) pelo delegado Luiz Carlos Freitas Nascimento.
Foi descartada a possibilidade de o corpo da garota, que completou 8 anos na sexta-feira (17), estivesse no rio Pardo, que corta a cidade. Nesse domingo, uma equipe do Corpo de Bombeiros de Janaúba, na mesma região, fez buscas por quase toda a extensão do curso d'água.
“Os cerca de seis quilômetros do rio foram percorridos e nenhum rastro da garota foi encontrado por lá”, afirmou o investigador Roney Vieira, que chefia a equipe da Delegacia Especializada em Pessoas Desaparecidas de Belo Horizonte e que acompanha o trabalho em Rio Pardo de Minas.
As buscas no rio foram iniciadas entre 6h30 e 7 horas do domingo e finalizadas ao entardecer. Os quatro militares do Corpo de Bombeiros ainda estão na cidade nesta segunda-feira. Eles devem registrar os trabalhos executados no rio e, em seguida, serem dispensados para retornar à Janaúba. “Caso seja preciso entrar em alguma área de mata ou de difícil acesso eles podem ser acionados novamente”, explicou o investigador Ronei.
Embora haja a possibilidade de Emily estar viva, o delegado quis se cercar de que todas as hipóteses tivessem sido checadas e, por isso, as buscas foram realizadas no curso d'água, localizado a 300 metros da casa da mãe da criança.
Segundo um escrivão da delegacia de Rio Pardo de Minas, as testemunhas que estão sendo ouvidas nesta segunda são moradores da cidade. “São pessoas que de alguma forma têm detalhes sobre a garota e podem contribuir na localização dela”, afirmou.

Investigação

O inquérito possui mais de 300 páginas e pelo menos 35 pessoas prestaram esclarecimentos à polícia. Em entrevista anterior, o delegado Luiz Carlos Freitas Nascimento afirmou que “Todo mundo é suspeito até mesmo os pais, que são separados há três a quatro anos”. Emily teria recebido ameaças de pessoas próximas à família dela e essa pode ser uma das linhas de apuração para chegar até o paradeiro da criança.
O sigilo telefônico de suspeitos de terem desaparecido com Emily Ketlem Ferrari Campos  foi autorizado pela Justiça, nessa quinta-feira (16). O delegado Luiz Cláudio Freitas Nascimento, de Rio Pardo de Minas, no Norte de Minas, aguarda o envio da relação de ligações das operadoras de telefonia.
Foi descartada a possibilidade de que a criança das imagens de um posto de combustíveis e de um shopping de Montes Claros, na mesma região, fossem de Emily. “Tem muita gente que vê uma criança e acha parecida com a pessoa desaparecida, até por não ter o convívio, é comum essa confusão. Mas as imagens mostraram que não era a criança”, explicou o investigador que deve permanecer com a equipe neste fim de semana na cidade de Rio Pardo de Minas.

Desaparecida

 Emily Ketlem sumiu enquanto brincava na porta de casa, no último dia 4, por volta das 17 horas, na avenida Padre Eurácio Giraldi, no bairro Cidade Alta. Ela possui Transtorno de Déficit de Atenção (T.D.H.). Os pais são separados e, no dia do sumiço, o pai havia deixado a menina na casa da ex-mulher por volta das 15 horas. Em seguida, viajou para a cidade de Taiobeiras, conforme relatou em depoimento à polícia. Desde então a menina não foi mais vista. A vida de Tatiany Ferrari, mãe da criança, desde o sumiço de Emily tem se resumido a ficar em casa. “Eu evito sair porque todo mundo vem me dar uma palavra de conforto, mas eu fico mais triste ainda”, lamentou.

Tem informações?

A Polícia Civil pede para as pessoas que puderem ajudar nas investigações com informações sobre o paradeiro da criança entre em contato pelo telefone: 0800-2828-197. A ligação é gratuita e não é preciso se identificar.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Ex-vereador de Bocaiuva é condenado a três anos de prisão por receber dinheiro para aprovar projetos

Edson Cândido queria receber R$ 50 mil para aprovar projetos, segundo o TJMG
Segundo TJMG, político queria R$ 50 mil para votar a favor de três projetos; como recebeu R$ 7.000 pela primeira votação, acabou delatando o esquema para tentar escapar de qualquer punição
O ex-vereador Édson Cândido da Silva (PP) foi condenado a três anos de prisão, além de pagar multa, por ter recebido R$ 7.000 em dinheiro para aprovar um projeto de lei que liberava recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC II) para pavimentação de ruas de Bocaiuva, na região Norte do Estado. Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), o político negociava com um intermediário e queria R$ 50 mil pela aprovação de três projetos. Como recebeu muito menos, resolveu delatar o esquema. Silva recorreu da decisão da Justiça, mas o TJMG confirmou a condenação.
O ex-vereador recebeu o valor no dia 14 de março de 2011. No mesmo dia, votou contra o projeto e denunciou o esquema ao Ministério Público, repassando os R$ 7.000 recebidos. O intermediário que entregou o dinheiro afirmou que o ex-vereador teria entrado em sua casa e roubado R$ 10 mil. Um inquérito foi instaurado e, por meio de gravações telefônicas, ficou comprovado que os dois suspeitos discutiam o valor para compra de votos e aprovação de mais três projetos.
Segundo o TJMG, o político recorreu da condenação alegando que só havia denunciado a fraude. Entretanto, para o relator do recurso, desembargador Flávio Batista Leite, “o réu solicitou e possuía a intenção de receber determinada quantia por seus votos, mas como não conseguiu o valor desejado, e sim muito menos, delatou o esquema de corrupção”.
O político perdeu o mandato ainda na condenação em primeira instância. Ele terá que prestar serviços comunitários e pode ter a pena reduzida se pagar o valor de R$ 7.000 a uma instituição de assistência social, pública ou privada, a ser indicada pela Justiça.
Procurado pela reportagem, o diretor administrativo da Câmara Municipal de Bocaiuva, Geraldo Camelo, informou que o presidente da casa, Ronildo Ribeiro de Andrade, não vai se manisfestar porque Édson Silva não foi reeleito e não é mais vereador.
O ex-vereador, que mora no distrito de Engenheiro Dolabela, a 40 km da cidade, não foi localizado para comentar o caso.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Em Janaúba homem tenta assassinar ex-companheira

Na tarde do último domingo (19) na Av. Presidente Tancredo Neves, bairro Santo Antonio, cidade de Janaúba, a PM esteve à procura do cidadão infrator Leonan Ivaí da Silveira Santos, 22 anos. Ele e acusado de tentar assassinar a golpes de faca a sua ex-companheira Ângela Danniele Chaves Santos, 19 anos.
Os policiais militares estiveram no local dos fatos e apuraram que o acusado e ex-companheiro da vítima com a qual possui dois filhos e não vinham tendo um bom relacionamento e haviam se separado, porém queria reconciliar. Nesta data após discussão, o acusado inconformado armou-se com uma faca e agrediu a vítima desferindo-lhe nove golpes atingindo-a três no dorso, uma no pescoço, uma no tórax mama esquerda, uma na região epigástrica e três no membro superior esquerdo, além de hematoma cervical, choque hipovolêmico e evisceração.
Após o crime o acusado fugiu em uma em motocicleta Honda Titan, cor vermelha, não sendo localizado. A vítima foi socorrida em estado grave para o hospital Regional onde foi direto para o bloco cirúrgico devido à gravidade do ferimento. A Polícia Civil já instaurou inquérito e o fato já está sendo apurado.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Apreensão de drogas em Janaúba

Na madrugada do último domingo (19) na Rua Leandro de Barros, bairro Rio Novo cidade de Janaúba, a PM através da equipe do Sargento Silva prendeu em flagrante, os cidadãos infratores Everaldo Apolinário da Silva, 20 anos, e David Alisson Mendes Pereira, 25 anos.
Durante patrulhamento pelo local, os policiais depararam com os acusados em uma motocicleta na Rua Genésio Cangussu em atitude suspeita, ao serem abordados eles começaram a aumentar a velocidade, e o passageiro estendeu o braço direito, lançando um invólucro no solo e ao ser verificado foi encontrado vinte e seis papelotes de cocaína.
Os policiais solicitaram reforço do Tático Móvel que após o cerco e bloqueio conseguiram localizar e abordar os acusados com a motocicleta. Os acusados foram presos em flagrante e conduzidos para a delegacia de Polícia Civil juntamente com a droga e a motocicleta apreendida, onde ficaram a disposição da justiça.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Fonte: ASCOM 51º BPM

Pesquisas feitas em Janaúba revelam potencial do Norte de Minas na produção de feijão-caupi

Feijão-caupi, conhecido também com "feijão de
corda" (Foto: Divulgação/Ascom)
Pesquisas sobre o feijão-caupi, conhecido também como “feijão de corda” estão sendo desenvolvidas pela Unimontes – Universidade Estadual de Montes Claros. Os estudos já foram apresentadas em Recife (PE), durante o III Congresso Nacional do Feijão Caupi, realizado no final de abril.
Conforme os estudos desenvolvidos pelo Campus de Janaúba, com professores e alunos do curso de agronomia e do mestrado em produção vegetal, o objetivo é disseminar a cultura do grão no Norte de Minas, especialmente junto aos pequenos agricultores para geração de renda.
A maior produção deste tipo de feijão se concentra no Nordeste, com 84% da área plantada e 68% na produção nacional. A região do Norte de Minas se destaca como principal consumidora do alimento, porém, ainda não tem produção em escala.
O tema é estudado pela Universidade desde 2011, e segundo o professor Abner Carvalho, do departamento de Ciências Agrárias da Unimontes, a pesquisa se voltou para o melhoramento da produção. “Realizamos os estudos sobre o melhoramento genético e o manejo de plantas daninhas”, diz.
Em 2011, foram colhidos no Brasil aproximadamente 1,6 milhão de hectares desse tipo de feijão, com produção de 822 mil toneladas e uma média de 525kg/ha. Segundo Abner, a previsão é que os resultados dos trabalhos sejam apresentados aos agricultores interessados e acadêmicos, no dia 20 de junho, em Mocambinho, na fazenda experimental da Epamig - Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Buscas à menina Emily recomeçam nesta terça


A Polícia Civil dará continuidade, nesta terça (21), nas buscas pela menina Emily Ketlem Ferrari Campos, de 8 anos, desaparecida há 16 dias, na porta de casa, em Rio Pardo de Minas, no Norte do estado.
De acordo com o delegado Luiz Cláudio Freitas do Nascimento, as os trabalhos serão concentrados em matas da zona rural do município.
O helicóptero da Civil e os bombeiros permanecem na cidade para ajudar nas buscas.
Nesta segunda, o delegado ouviu mais duas pessoas próximas à família, no entanto, o teor dos depoimentos não foi revelado para não atrapalhar nas investigações. Amanhã uma nova testemunha deve ser ouvida.

Depoimentos
O depoimento de uma testemunha pode ajudar a polícia a descobrir o paradeiro de Emily.  Ela foi vista pela última vez no dia 4 de maio, na cidade de Rio Pardo de Minas, no Norte do Estado. Nesta segunda-feira (20) foram ouvidas três pessoas ligadas à garota.
De acordo com o delegado Nascimento, duas testemunhas prestaram depoimento pela manhã. À tarde foi ouvida uma pessoa considerada essencial no caso. "De manhã foram ouvidas duas testemunhas que não contribuíram muito nas investigações. Mas agora à tarde ouvimos uma pessoa fundamental no caso. Prefiro nem falar quem é e o que disse para não atrapalhar nas investigações", afirmou o delegado
Parentes, amigos e conhecidos dos familiares de Emilly Ketlen já foram ouvidos. Entre eles o pai da criança, os avós, uma professora e o atual namorado da mãe e a própria Tatiany Ferrari. Em depoimento, ela disse que não tem um bom relacionamento com o ex-marido e a atual mulher dele. "Não estou culpando ninguém, só disse para a polícia que eu, meu ex-marido e sua atual mulher não nos damos muito bem e já brigamos muito sobre o pagamento da pensão alimentícia de Emily", disse.
O pai da menina, Leandro Campos, negou que tenha envolvimento com o desaparecimento da filha e que tenha tido alguma briga grave em família. "De fato, eu, Tatiany e Jocasta (a mulher dele) já nos desentendemos quanto aos horários de passeio de Emily, mas essa briga tem mais de dois anos. Depois disso, resolvemos dar atenção para o bem-estar da minha filha e começamos a ter um relacionamento que fosse o mais respeitoso possível", relatou Campos.

Tráfico internacional
Segundo o delegado, há uma possibilidade remota de tráfico internacional de pessoas. Ele entregou a um juiz da comarca um pedido para que a Polícia Federal realize um rastreamento da menina nos portos e aeroportos do país. Além disso, requisitou que fotos dela fosse afixadas nesses locais.
A polícia não acredita que Emily tenha se perdido, também considerando as informações coletadas nos depoimentos, principalmente a versão da mãe. "Tatiany nos informou que a garotinha sabe o endereço de casa e também é muito conhecida na cidade. Começamos a lidar com as hipóteses de roubo ou rapto infantil", disse o investigador Eduardo Viana, que presta auxílio no caso.
A Polícia Civil pediu à Justiça a quebra de sigilo telefônico de pessoas ligadas a Emily e já descartou a hipótese de a menina ter ido para São Paulo com um homem desconhecido. Segundo o delegado, o ônibus foi interceptado e a garota não foi achada.
Nesse domingo (19) foi montada uma força-tarefa para achar a menina Emily. Segundo o investigador Eduardo Viana, seis bombeiros de Janaúba e oito agentes da Delegacia Especializada em Localização de Pessoa Desaparecida de Belo Horizonte participaram da ação. No início da manhã, eles sobrevoaram o município, inclusive o rio Pardo. Durante a tarde, as buscas foram realizadas por terra. O grupo visitou locais de difícil acesso, como matas fechadas e rios. Os bombeiros de Janaúba devem permanecer na cidade até quarta-feira.

Relembre o caso
A criança sumiu enquanto brincava na porta de casa, na avenida Padre Hoácio Giraldi. "Emilly tem o hábito de brincar, no portão de casa, com a bonequinha. Nunca me preocupei, porque a cidade é bem calma, e todos aqui a conhecem. Nenhum vizinho a viu sair com ninguém, minha filha sumiu sem deixar nenhum rastro", contou Tatiany Ferrari, de 29 anos.
O prefeito da cidade, Jovelino Pinheiro Costa, mobilizou a estrutura da administração municipal para apoiar o trabalho policial. "Já sensibilizamos toda a população da cidade. Espalhamos fotos de Emilly pelas ruas e colocamos carros de som para circular por todo o município, chamando por ela", contou a secretária municipal de Assistência Social, Janaína Gersiane Santos Xavier, de 34 anos.

Informações
A família ainda não recebeu nenhum contato telefônico com informações dela após a divulgação da recompensa de R$ 5.000. A quantia foi doada por um morador de Rio Pardo de Minas que se comoveu com a história e não quis se identificar.
O inquérito policial sobre o desaparecimento da menina já conta com mais de 300 páginas.
Qualquer informação que contribua para as investigações podem ser repassadas as polícias civil e militar pelos telefones 181 e 190. A ligação é gratuita e o anonimato garantido.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

domingo, 19 de maio de 2013

Boato sobre Bolsa Família chegou a ao menos 12 estados, diz ministério

Neste domingo (19) na cidade de Janaúba, durante toda a tarde até a noite, pessoas beneficiadas do Programa Bolsa Família tumultuaram a Agência da Caixa Econômica Federal de Janaúba, tentando sacar o beneficio. Situação essa, gerada por um boato espalhado por todo o país, de que o pagamento do Bolsa Família seria suspenso. 

Nesse domingo (19) a Agência da Caixa Econômica em Janaúba foi tomada por pessoas 
Interior da CEF em Janaúba
O falso boato sobre a suspensão dos pagamentos do Bolsa Família chegou a pelo menos 12 estados, segundo informou neste domingo (19) o Ministério do Desenvolvimento Social, responsável pelo programa. A falsa informação, já desmentida pelo governo, se espalhou em várias regiões do país e gerou tumulto, com beneficiários correndo às agências da Caixa para sacar dinheiro do programa.
Até por volta de 14h50 deste domingo, a pasta havia contabilizado problemas em ao menos 113 agências da Caixa, sendo o Ceará o estado mais afetado. Houve registro de tumulto em 9 agências em Alagoas, 15 na Bahia, 14 em Pernambuco, 18 na Paraíba, 34 no Ceará, 8 no Piauí e 13 no Maranhão.
Também foram afetadas agências de Sergipe e Rio Grande do Norte, mas o número ainda não foi fechado. Apesar de ter confirmado inicialmente casos no Amazonas, Pará e Rio de Janeiro, até a última atualização desta reportagem o ministério não tinha o número de locais por onde o boato se espalhou nesses estados.
Em entrevista à imprensa, a ministra da Desenvolvimento Social, Tereza Campello, reiterou neste domingo (19) que "não existe qualquer possibilidade" de suspensão do programa Bolsa Família. “Não existe qualquer possibilidade de suspensão ou de alteração do Bolsa Família. O bolsa família está sendo e continuará sendo pago em dia, segundo o calendário”, declarou a ministra.
Segundo a assessoria do ministério, em cidades do Piauí, Ceará e Maranhão também surgiu o boato de que neste sábado (18) os beneficiários poderiam sacar um bônus, um valor extra referente ao Dia das Mães, informação igualmente falsa.
Também neste domingo, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, solicitou à Polícia Federal a abertura de inquérito para investigar a origem do falso boato. Em nota, o Ministério da Justiça disse que a PF já está investigando os fatos, que poderiam envolver "diferentes crimes". "A determinação foi para que a apuração seja rigorosa  a fim de que se possa tomar com rapidez as medidas criminais cabíveis contra todos os envolvidos na origem e na divulgação destes boatos", diz o comunicado.
De acordo com a ministra Tereza Campelo, ainda não existe suspeita de onde o boato tenha surgido. “Solicitamos ao ministério [da Justiça] que apurasse a origem desses boatos. O ministro determinou abertura de inquérito policial. Não existe qualquer motivação, seja operacional, seja política, para que a gente pudesse gerar esse tipo de intranquilidade para a população”, declarou.
Segundo a ministra, apesar dos saques feitos neste sábado fora do previsto no calendário mensal por beneficiário do Bolsa Família, não haverá prejuízo para o orçamento do programa. Anualmente, o ministério divulga a data para cada inscrito no programa realizar o saque, com o objetivo de evitar que todos beneficiários recorram às agências bancárias e lotéricas no mesmo dia.
“Queremos tranquilizar a população, as mães, para fazerem o saque na data certa”, afirmou.
Segundo a assessoria do Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff ficou "muito preocupada" com o episódio e determinou imediata apuração sobre a origem e a disseminação do boato. O programa social de transferência de renda beneficia 13,8 milhões de famílias em todo o país.
Desmentido
Ainda neste sábado, o MDS e a Caixa emitiram notas oficiais reiterando que o programa não vai acabar e de que os pagamentos não serão interrompidos.
"O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, MDS, informa que não há qualquer veracidade nos boatos relativos à suspensão ou interrupção dos pagamentos do Programa Bolsa Família. O MDS reafirma a continuidade do Bolsa Família, assegura que o calendário de pagamentos divulgado anteriormente está mantido e que não há qualquer possibilidade de alteração nas regras do programa", diz a nota do ministério.
"A Caixa Econômica Federal informa que o pagamento do programa Bolsa Família ocorre normalmente de acordo com calendário estipulado pelo governo federal. A Caixa esclarece ainda que não procede a informação de que hoje [sábado] seria o último dia para o pagamento do Bolsa Família", informou o comunicado da Caixa.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Bombeiros de Janaúba fazem buscas à procura de Emilly Ferrari

Bombeiros fazem buscas no rio Pardo a procura de Emilly (Foto: Michelly Oda/G1)
Investigador Roney Vieira diz que as buscas servem 
para eliminar hipóteses (Foto: Michelly Oda/G1)

Durante toda a manhã de domingo (19), a Polícia Civil realiza buscas por Emilly Ferrari, desaparecida há mais de duas semanas em Rio Pardo de Minas. O Corpo de Bombeiros de Janaúba veio até a cidade para dar apoio. A menina sumiu da porta de casa, enquanto brincava de boneca. Antes de iniciar a procura, um voo de helicóptero foi feito, para identificar a área ser vistoriada.
O sargento Ramiro Lopes, dos Bombeiros, diz que o tamanho da área e a falta de informações pontuais sobre o desaparecimento, são fatores que dificultam os trabalhos. “Levantamos vários pontos na região e o rio Pardo é um deles. Desceremos em toda a sua extensão, em um percurso de dois quilômetros, começando pelas proximidades da casa da garota desaparecida."  O militar destaca que há vários acessos para o rio, que corta praticamente toda a cidade, por isso a importância da busca ser criteriosa.
Para o investigador da Polícia Civil, Roney Vieira, que faz parte da Divisão de Referência da Pessoa Desaparecida, as buscas servem para eliminar hipóteses levantadas na investigação. "O rastreamento serve para verificarmos se a garota não está no rio ou nas matas da região". 
Ainda segundo Roney, a partir das observações, é possível afirmar que  "a menina não saiu andando pela cidade, já que era muito conhecida e também conhecia as pessoas. Trabalhamos com a suspeita de que ela tenha sido levada por um carro”, diz.
O investigador afirma que as principais dificuldades em relação ao caso são o fato do rapto ter ocorrido rapidamente e ninguém ter visto a criança sendo levada.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Grave acidente deixa pelo menos três pessoas mortas no Norte de Minas Gerais

Três pessoas morreram, na tarde deste sábado (18), depois de se envolverem em um acidente no km 288 da BR-251, perto de Salinas, no Norte do Estado.
Segundo o Corpo de Bombeiros de Montes Claros, o acidente envolveu uma carreta, um micro-ônibus e um Saveiro.
O motorista da carreta Dalton Pereira, o condutor micro-ônibus Antônio Teixeira e uma passageira, não identificada, não resistiram aos ferimentos e morreram no local
Dez pessoas ficaram feridas e foram levadas para hospitais da região. Ainda de acordo com a corporação, o micro-ônibus transportava 19 passageiros. 
Militares dos bombeiros de Montes Claros e Taiobeiras participaram do resgate.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com

Polícia decide esperar bombeiros para começar as buscas por Emilly


Foram remarcadas para hoje as buscas pela menina Emilly Ferrari, 8, que desapareceu no último dia 4, no município de Rio Pardo de Minas, no Norte do Estado. Estavam previstos para ontem os trabalhos de procura às margens do rio Pardo, que corta a cidade. Porém, o delegado responsável pelas investigações, Luiz Cláudio Freitas Nascimento, decidiu esperar a chegada dos militares do Corpo de Bombeiros de Januária para fazer a operação com mais segurança.
Os bombeiros vão utilizar um helicóptero para sobrevoar a região. A polícia trabalha com a hipótese de que a garota está viva, mas vai averiguar o local.
Nascimento também espera a chegada das filmagens feitas em um shopping de Montes Claros, onde uma criança com as características de Emilly teria sido vista acompanhada de uma idosa. A filmagem foi feita no domingo posterior ao desaparecimento da garota. “Precisamos analisar essas imagens para tentar identificar se há possibilidade de a menina filmada ser a Emilly”, disse o delegado.
RECOMPENSA. A família de Emilly ainda não recebeu nenhum contato telefônico com informações dela após a divulgação da recompensa de R$ 5.000. A quantia foi doada por um morador de Rio Pardo de Minas que se comoveu com a história e não quis se identificar.
O inquérito policial sobre o desaparecimento da menina já conta com mais de 300 páginas e depoimentos de mais de 35 pessoas. Uma equipe de agentes da Delegacia de Pessoas Desaparecidas de Belo Horizonte está na cidade para ajudar na investigação.
A garota sumiu quando brincava na porta de casa. Ela aniversariou anteontem, eu maroda de orações foi feita por familiares e amigos.


Pablo de Melo
pablo-labs@hotmail.com